Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

QUANDO NÃO HÁ MAIS DÚVIDAS,

 QUANDO NÃO HÁ MAIS DÚVIDAS, 
APESAR DAS DÚVIDAS

Miranda do Douro - Fonte Romana - Chafariz



,



Se apesar das dúvidas, mais não há 
E uma certeza inabalável se faz crente
Terás achado a verdade certamente
E o certo ou errado, é o que em ti está.

Tudo que te parece ser justo é suficiente
À regra que a vida em ti se afirma
No medo da verdade que se firma
No sofisma da mentira inteligente

É um propósito gravado em nossa alma
Que só a coragem distinguirá a verdade
- Da mentira que conspira á vontade
Quando o mundo interior, nega a calma

A verdade e a mentira em luta desigual
São o mundo, que caminha lado a lado
Uma, carrega sem sofisma seu legado
Outra, nega o bem, afirma o mal

Há uma diferença de tempo ou de tamanho
Em tudo que se afirma ou se desdiz
Crente convicção que não condiz
Com o sofisma da mentira d’antanho

Afinal se a verdade se desdiz
Porque ter dúvidas além de nós
Se a verdade e a mentira, não estão sós
Uma é a água, outra, o chafariz

São Paulo, 05/12/2006
A. Armando A. C. Garcia
E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário