Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Minha Imagem (Soneto)

Minha foto
Minha Imagem

Minha imagem, pela idade carcomida
No universo da existência devassada
Quero estimar-te, pomba ameaçada
Na intenção de oferecer-te a vida

Nesta existência tão velha de babel
No secreto sentido, pus-me a pensar
No que determinamos adivinhar
... Quando vi uma imensa folha de papel

A vida a ela se assemelha. É igual
Os capítulos vão surgindo dia a dia
Uns escrevem veneno, outros poesia

Sem sentir o tempo andar comigo leal
A vida passou, foge o amor, se o persigo
Mas quando era novo, estava contigo

São Paulo, 24/02/2010
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário