Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 6 de agosto de 2011

À PÁTRIA MÃE REGRESSAR

À PÁTRIA MÃE REGRESSAR


Todos falam da desgraça,
Todos julgam conhecê-la
Na miséria que ameaça
Na angústia e na favela

As conseqüências funestas
De um fato que outro gera
Na agonia das **arestas
A infelicidade impera

Considerar amarga a vida
É um erro singular
De nossa alma sofrida
Contas estamos a pagar

Aspirar vida melhor
Paciência, resignação
O sacrifício e a dor
Dão cumprimento à missão

Suportar frio e fome
Juros de dívida vencida
É suplício que consome
O orgulho em nossa vida

O bálsamo de consolação
Cicatrizará as feridas
Da terra de expiação
Pelas provas concluídas

Deus de infinita bondade
Não pune e nem tortura
Nosso espírito na verdade
Aceitou provação dura

No momento ** ablativo
De à Pátria Mãe regressar
Verás que foi positivo
Tuas contas resgatar

Porangaba, 15/05/2011
Armando A. C. Garcia

E-mail:www.armandoacgarcia@superig.com.br

*temperamento complicado
** prestes a partir 




Nenhum comentário:

Postar um comentário