Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 6 de agosto de 2011

Incertezas



Incertezas


Um conjunto de incertezas
Invade a alma do homem
Como nuvens de torpezas
Que sua mente consomem

Incertezas, são dúvidas
Qu’os pensamentos semeiam
Tristes a quem as duvida
Nos males que desencadeiam

Decepções, sofrimentos
Angústia, ódio, amargura
Lembranças e pensamentos
De incertezas prematuras

Imaginações, solidão
Aversões e desencantos
Vazio no coração
Incógnitas, boatos tantos...

O homem preso aos medos
Não se encontra de verdade
Vê na incerteza os segredos
De progredir à vontade

É o espelho da alma
Onde tudo transparece
Na incerteza, perde a calma
- Pedir a Deus, se esquece !

Entretanto as incertezas
Podem ser possibilidades
Quantas vezes as certezas
Tolhem as nossas vontades

A incerteza é imensurável
Pelo risco desconhecido
Dum resultado desagradável
Do risco, no próprio sentido

É uma situação desconhecida
Que o só futuro pode dizer
É uma dúvida indefinida
É o querer e não puder

Nas incertezas, a emoção
Dá lugar à incoerência
Demasiada ambição
Cai na degenerescência

Nos pilares da tua vida
Situações mal resolvidas
São no compêndio da lida
Bálsamo que cura as feridas

Lições de alto valor
No curso de nossas vidas
- Vê que até Nosso Senhor
Teve incertezas sofridas !

Porangaba, 11/06/2011
Armando A. C. Garcia

E-mail:WWW.armandoacgarcia@superig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário