Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O helicóptero que caiu do céu



O helicóptero que caiu do céu




O helicóptero caiu do céu

Recheado de cocaína

Não era dele, nem era seu

Foi colocada à surdina



O produto que continha

Não era carga do mal

Era pura sacarina

Confundida com a tal



Sabem todos muito bem

Da pura integridade

Que torpeza, fica além,

Muito além... da autoridade



Sacanagem, esse o termo

Já que, indevidamente

O comandante estafermo

Ultrapassou o condizente



Ou será que papai Noel

Fez carregamento indevido

Invés de pegar o farnel

Pegou o duplo sentido



Não se engane minha gente

Tudo, não passa do nada

Falar, contraproducente ...

- Foi só meia tonelada !



São Paulo, 29/11/2013
Armando A. C. Garcia

Obrigado por visitar meu Blog.

sábado, 23 de novembro de 2013

As marginais e/ou o marginal

As marginais e/ou o marginal


As marginais e/ou o marginal
Palco de convulsão e vandalismo
Espetáculo degradante e brutal
Sem um pingo de amor e de civismo

O rancoroso desintegrado da posse
Em agressiva vingança intolerante
Promove barricadas, como se fosse
O dono das marginais, naquele instante

Atravessa ônibus, saqueia os veículos,
Dos reféns d’ato, com a passagem obstruída
O desespero toma conta. São ridículos
Os meios de protestar e sua investida

O cidadão que sustenta toda máquina
Fica à mercê d’ intolerância irracional
O governo em suas atitudes de messalina
Não coíbe a baderna, no radical

Poderia do alto do helicóptero afastar
Com balas de borracha os meliantes,
Bem como pôr a cavalaria a enfretar
E a Rocan, para prendê-los em flagrantes

Suas atitudes fracas, geram forças brutas
Nosso governo, tem os meios, e não os usa
Se o maestro, não sabe usar a batuta
A afinação da orquestra fica confusa

Nessa semelhança, o meliante abusa
Sabendo que a punição não o alcança
Enquanto a população fica reclusa
O crime, a cada dia que passa, avança

Até quando... teremos esta intolerância
Os ladrões recebem todas as benesses,
No quadro dos mensaleiros, a impotência.
E, vê-los-emos em breve, em novas messes !

Estes, denominam-se presos políticos
Aberração ao vernáculo lusitano
Língua pátria, qu’em todos sensos criticos
Apelidá-lo desse termo, é puro engano!

Mas como nós, de engano em engano
Temos sido, constantemente enganados
Na frágil consciência do político insano
No encontro desses vis, entre os humanos

Suas mentes fantasiosas persuadem
Maquiando seu intento, ao eleitor  
No disfarce maquiavélico invadem
... Se desprovido de boa-fé, o confessor !

Estes, são os ladrões do alto escalão,
Aqueles, os sem casa, os pés rapado
Aos que tudo falta, por vezes até o pão
Mas o crime, é igualmente tipificado

Surgem, entretanto sérias divergências
Os primeiros, são considerados excrecências
Os segundo serão sempre excelências
Mesmo no palco de tantas pestilências !

Porangaba, 23/11/2013
Armando A. C. Garcia

Obrigado por visitar meu Blog.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

NATAL – coletânea de poesias de Natal



NATAL – coletânea de poesias de Natal








Natal - 2013
 Senhor!   


Eu O espero novamente neste Natal.
 
Neste Natal, oremos pela Paz
Que haja paz em todos corações
Que haja paz em todas as Nações
Neste Natal, oremos pela Paz.

A exaltação, os ânimos domina
Que seja aplacada, pelo amor
Que em vez do grito, seja a flor
O pendão a desfraldar, rotina.

O denso véu que cobre consciências
Dos nossos governantes. Desperta !
Pra que não hajam, mais divergências
E sim, realidade, pura e certa

Seja o progresso moral a meta.
Extirpa a ganância do vil metal
Que o amor, e a paz neste planeta
Sejam sempre o lema principal

Enche de brandura os corações
Sejam os irados benevolentes
Leva a eles a verdade e as razões
Pra que sejam mais condescendentes

Neste Natal, Senhor, esparge a paz
Em todos os lares deste planeta
Leva um pouco de ventura vivaz
Ao morador da casa, e ao da sarjeta

Aurora de paz, nas taperas sem pão
A chaga de pobreza é imoral
Senhor, desperta o rude coração
Daqueles que são a chaga Nacional !

São Paulo, 31/10/2013
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog: brisadapoesia.blogspot.com
------------------------

 

Natal é vida, paz e amor !                       1998


Que ao estourar a champanhe no ano vindouroResplandeçam eu coração luzes d’ouro

Tantas, quantas bolinhas fermentarem em tua taça
E que o brilho de cada luz ilumine e refaça

O sorriso de quem chora a mágoa no caminho,
Leves a mensagem de fé e de carinho
Como a estrela aos reis magos foi o guia
Enchendo aos pobres o coração de alegria!

Que ao ressurgir nova definição de vida
Recobres forças, dando amparo e guarida
Aos que necessitam das migalhas do teu pão
E do calor humano de teu nobre coração.

Que neste ano novo, ressurjas para a vida
Caminhando com Jesus na nova lida
Enchendo de amor, carinho, paz, harmonia
Consolando teu irmão aflito, estrela guia.

Serás o jardineiro da boa semeadura
A luz brilhante do Natal, clara mansa e pura
Aliviando da miséria, da dor e da amargura
Serás então tu, outra, não a mesma criatura !

Com os mais alvissareiros sucesso
Um Feliz Natal e Próspero Ano Novo.                        1999

Armando A. C. Garcia 
-----------------------

Senhor,                                                                  1999
Eu O espero novamente neste Natal.

Natal, rompe-se o denso véu das consciências

Surge um mundo novo de ilusões e aparências

Encantos mil, fulgores de luzes em toda a parte
Cartas, presentes e lembranças de toda a arte.

O mundo inteiro respira num clima de euforia

Mas nem tudo tem o brilho que mostra a fantasia

Pois a multidão de desabrigados sem esperança
Perambula pelas ruas à margem da bonança!

Cede a eles Senhor! A humilde choupana onde nasceste
Que no Natal não tenham por abrigo o azul celeste
E sem o aconchego de um lar, afinal, possam repousar
Na palha da choupana que um dia foi teu lar!

Senhor ! Nesta terra onde há dois mil anos viveste
Falta como outrora o governo que elegeste
Falta amor e caridade, em contrapartida
Esbanja-se arrogância na gente mal nutrida

Senhor! A finalidade de nosso planeta
É o amor ao próximo, precípua universal
O progresso moral da humanidade é a meta
E a tarefa da sociedade em faze-lo, é vital.

Senhor! A chaga de pobreza milenar é imoral
Afinal a sociedade é rica, tem vil metal...
E a grande família de desabrigados
Não pode aguardar nas ruas o próximo Natal...

Senhor! Onde está afinal o governo que elegeste?
Esquecido das agruras do povo, onde nasceste
Com os grilhões da fome e da miséria em toda a parte
Mesmo entre um povo rico, generoso e farto.

Senhor! Justiça e renovação em cada coração.
Desencadeia neste futuro milênio compreensão
Para que o bolo seja repartido em proporção
Tanto na mesa do rico, quanto na do cidadão!

Senhor! Dai a todos a mesma oportunidade
Aos governos ideais de justiça e caridade
Para que governem não só com austeridade
Mas com o sentimento dividido de fraternidade

Senhor! Que o milagre do século futuro
Seja a paz e o progresso da sociedade
Que haja entre os homens compreensão
Para que enxerguem em cada um o seu irmão

Senhor!  A renovação universal de cada ser
Depende primordialmente da condição de vida
Do entendimento de cada um, da justiça social
E das idéias de progresso no Congresso Nacional

Por isso Senhor ! Fecunda em suas mentes
 Os ideais de Justiça de amor e renovação
Para que olhem este mundo de descrentes
E vejam em cada ser seu próprio irmão !

                                        Feliz 2.000
Armando A. C. Garcia
---------------------
NATAL - 2000

Senhor,                                                                 
Eu O espero novamente neste Natal.

Graças a Deus o clima festivo desta dia
Envolve a família cheia de alegria !
A cada ano este é o testemunho
Da confraternização do dia de Natal.

Mesa farta, velas e copos de cristal
No forno peru, pernil, iguarias sem igual
À noite as luzes piscando em toda a cidade
Refletem paz e perfeita irmandade.

Brilho festivo na maioria dos lares
Parentes e amigos de laços tutelares
Compartilham da festa natalina
Com Jesus, sendo lembrado em cada esquina.

Porém, o coração dos homens precisaria
Um Natal, em cada esquina, a cada dia
Para lembrar finalmente de seu irmão
Que passa fome, sem um pedaço de pão

Falta ao mundo rico fazer distribuição
Não querer abocanhar, do pobre o seu pão...
Dar-lhe oportunidade, fazê-lo irmão
Pagar com dignidade a cooperação !

Só assim em Natais futuros o brilho
Das luzes, caminhará no mesmo trilho
Incessante piscar interminável
Irradiando  paz, amor, felicidade estável.

Só assim, o homem de boa fé. Decano
Do amor, mensageiro da paz
Poderá levar harmonia a cada lar
Esperança e fé, renovada a cada ano .

Irmanando-se com o suor de seu irmão
Ao invés de dar-lhe uma migalha de pão
Dar-lhe-á a chance a oportunidade
Vez que o futuro será de igualdade

A humanidade tende ou tenderá
Compreender que a paz verdadeira, será
Uma filosofia de vida integrada
Numa sociedade mais humanizada.

Só então haverá, a verdadeira paz
Integrada no espírito da amizade
Haverá em cada lar dignidade
E em cada coração o amor se faz .

Este é o Natal que a humanidade aguarda
Enquanto não chega, deixamos na retaguarda
Bocas famintas, esperança de quem reza !...
Receber as migalhas que caem de nossa mesa.

SP - 05/11/2000              Armando A. C. Garcia
Feliz Natal -2000  e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo - 2001

--------------------------
Resultado de imagem para fotos de caloura cantora liberadas
NATAL - 2001
Senhor,                                                
Eu O espero novamente neste Natal.    
               
Costumeiramente, só tenho falado
Sobre o comportamento sócio nacional
Neste Natal, o tema é mundial,
Face à tragédia de um mundo abalado !

Em onze de setembro o mundo mudou
Sem mostrar a grã norma que obedece
E espantado do sonho; não acordou
Da flama da guerra... estertor que emudece

    Ódios concebidos no fundamentalismo
    Cuja fé afirma testificar sua verdade
    Numa adesão pessoal sem idealismo
    Que carrega no coração... ferocidade !

    Destruindo gente e prédios de valia
    Incógnito vandalismo perpetrado
    Sinais belicosos de ânimos que trazia
    Em sua vingança o mouro havia planejado

    Não dorme mais o povo, quieto, sossegado
    No solo afeganistão...  debaixo tudo treme
    Cuida o povo em defender o tresloucado
    Semi alvoroçado, o povo humilde o teme
                                                                             
A seu jugo e lei, ao singelo submete
O mouro apátrida esconde-se no subsolo
Sem brandir a espada atrocidades comete
Em nome de Deus, num anseio louco e tolo

Essa moura gente insufla à guerra santa
    Dando à morte na jihad os que engana
    O triunfo nos céus promete e suplanta
    Na profana religiosidade maometana

    Que o supremo Deus, o Deus onipotente
    Que fez o ar, o fogo, a água e o vento
    Mostre o caminho certo, o rumo diferente
    Para que o afegão veja luz no firmamento

    O sangue que se derrama de gente sua
    Convocados que são para a guerra santa
    Injusto mando, cobiça vaticina crua
    Gente empobrecida...que  o mundo espanta !

    Na pertinácia tenaz, vira escudo humano
    O preço é a vida que perde sem sentido
    Que paga sorridente o mouro insano
    Pensando na ventura do reino prometido
                       
O cérebro se fecha, o sangue se congela
    Ao duro golpe a que fora oferecido !
    Morre sorridente, o amor por Alá assela
    Na mostra clara e firme o destemido
                                                             
Por isso ao estridor do fogo inimigo
    O clamor da jihad no combate é morte
    Sua coragem é maior que o perigo
    Aventura sua vida à própria sorte

    Glória vã !  ufana, triste descomedida
    Onde a fé o condensa e o impede de ver
    Tolda sua mente, escurece sua vida
    Cala seu desejo ao direito de viver

    Mas o Deus que persegue em fúria insana
    É o Deus manso, dócil, misericordioso 
    É o Deus que serve ao crente, atende ao profano
    O Deus de amor, único, todo poderoso !

    Onde está a verdade, onde está a mentira
    Senão na consciência e no âmago de cada ser
    Na cadência harmônica de vida, sem ira
    No salutar congraçamento de viver.

Sendo o amor o lapidação da raça humana
    Em sua crisálida está a essência divina
    Que harmoniza e fecunda e não ufana
    E aperfeiçoa o progresso da doutrina

    Só nos salutares ensinamentos de Deus
    Um Deus de justiça de retidão e bondade
    O homem encontrará a si mesmo e aos seus
    Conhecerá então a vera felicidade !                                                           
    Em suma, se o Deus que os leva á guerra
    Sem discutir os fanatismos exagerados
    Se seus princípios são sagrados nesta terra
    Os do adversário, não o são, menos sagrados. 

    Sua crença difunde conceitos limitados
    Sem se submeter ao cadinho da reflexão
    Se o fizesse veria um só Deus, alado !
    O Deus de amor, da caridade e perdão

    Mediante tal entendimento a humanidade
    Chegará à crisálida do divino amor
    Filosofia de vida em sociedade
    Integrada, irmanada, sem rancor.

É que Deus é o mesmo para todos nós
    Há quem negue nele, fé e amor no coração
    Mas na hora do estertor, igual a nós
    Clama, suplica seu amor e compaixão.
---------                                  
Com os mais alvissareiros sucessos
    Desejamos a nossos amigos
    Feliz Natal e Próspero Ano Novo.
                                           
                                    Feliz 2002
Armando A. C. Garcia
--------------------------

NATAL – 2002

Senhor,
Eis-me aqui novamente neste Natal.          


Natal, noite de paz e de esperanças
Todos estendem a mão da caridade
Cobre-se o mundo de ternura e bondade
A alma obstinada, é tal... cândida criança

Exultam de alegria todas as igrejas
Estrelas fulgindo iluminam o caminho.
Não te julgues inútil se te sentes sozinho
Lembra-te de Jesus onde quer que estejas

As dores que redimes, amplidão divina
Grandeza que semeias, tesouro que encastelas
Fonte que fortalece a alma mais singela
Aurora de paz, na glória que ilumina

Noite em que a alma humana se aperfeiçoa
Esquecendo os pesadelos da jornada
Por mais densa que tenha sido a caminhada
De ternura o mundo se reveste e abençoa

Nasceu Jesus, o universo comemora
Da manjedoura surgiu a esperança
Muita gente recua, boa parte avança
Benção que alvorece, luz que resplendora
                                                 
O mundo se exalta, a vida se aprimora
As taperas sem pão, têm hoje comida,
O pranto de amargura, hoje tem guarida
Deus abençoa na luz da Eterna Aurora

A doce migalha, a quem chora nos caminhos,
Perfumará tuas aflições terrenas
E verás que duma doce dádiva apenas
Encontrarás a paz sem lágrimas e espinhos

Pensa e leva aos que choram no caminho
As migalhas que sobram do teu ninho
Estende a mão, verás não estar sozinho
Deus seguirá tuas pegadas no caminho

Com os mais alvissareiros sucessos
Desejamos a nossos amigos
Feliz Natal e Próspero Ano Nono.

Feliz 2.003
Armando A. C. Garcia
--------------------------
NATAL   -    2003

Senhor ! Eis-me aqui novamente neste Natal.              


Questionei-me sobre o dia de Natal
E o porquê de assim não ser o ano inteiro
Paz, fraternidade amor verdadeiro
Espargido em âmbito mundial

Em minhas indagações não vi resposta
Nem encontrei razões de tal comportamento
Por isso dentro de mim eu só lamento
Que o ser humano não assuma esta proposta

Não esconda a consciência humana num só dia
O sentimento isolado de uma ação restrita
Ao pobre sem estrada que na favela habita
Qual mesura generosa, pequena cortesia

A caridade é como a cadência da tarde
Quando a noite caí no silêncio profundo
E nos píncaros ......o inconsciente mundo
Procura descobrir o âmago do cobarde

E num desespero mudo saciar o flagelo
Mitigando a fome, adormecendo a fúria
Nas taperas onde prolifera a penúria
E na prece o lívido mendigo faz apelo
                       
Buscando com o gesto acalmar seu ego
No donativo que se estende a um só dia
Como se ao temor Divino obedecia
Como mostra clara de certo desapego

Suas obras são apreço de pouca estima
O Rei mede o grande e o pequeno benefício
E a ninguém impõe donativo por ofício
Sem que o coração obediente lho imprima

                                    Parte 2
                       
A noite de Natal do Redentor
Simboliza paz, simboliza amor
Num envolvimento de ternura
Cobrindo o Universo de ventura

Cada lar, e em cada coração
Transborda repleto de emoção
O sentimento de amor Natalino
Mensagem da paz do Deus menino

E envolto em bondade e carinho 
Se enche o universo. E em cada ninho
Reina a paz e o amor impera
Seja em mansão, casa, ou tapera

Já é tempo em que toda criatura
Louve a Jesus. Angélica figura
E faça sentir amor ao que não sente
Levando consolação ao descontente

É tempo de pensar em harmonia
É tempo de amar em sintonia
A caridade é o caminho para a vida
A dor purifica a alma endurecida.

Natal é mensagem de paz ao coração
É benção de carinho e reflexão
É esperança da esperança e da fé
É a busca pelo irmão que não crê.

Estende a mão, abre as portas criatura
Verás surgir em ti uma outra figura
Jesus ungirá teus dias de amargura
A mão divina sobre ti serena e pura

Com os mais alvissareiros sucessos
Desejamos a nossos amigos
Feliz Natal e Próspero Ano Nono.


















































































































Feliz 2.004           
        Armando A. C. Garcia
-------------------------
MENSAGEM DE NATAL - 2004

Senhor !
Eis-me aqui novamente neste Natal.  

Dia da comemoração universal
De Jesus, filho de Deus, na manjedoura
Que veio trazer ao mundo a imorredoura
Esperança de que o bem, supera o mal.

Trouxe a luz, a verdade e a razão
Ensinamentos justos, cheios de esplendor
Preceitos que florescem, vicejam de amor
Da caridade pura em nosso coração

Aos famintos qu’moram nas ruas da cidade,
Aos idosos, por seus filhos abandonados
Aos errantes por tribulações pressionados
Socorre sua angústia, mitiga a crueldade

Ao desvalido oferece teu arrimo
Abre tua mão no curso do caminho
Não negues a dádiva, nem o carinho
Sê generoso, para não dizeres... lastimo!

Vivifica assim os seus ensinamentos
Nem qu’este Natal, seja o passo primeiro
Faz das mãos a ferramenta, tu! o obreiro,
Verás surgir em ti novos adventos

É no Natal que os corações se enternecem
E o mundo inteiro se enche de brandura
E aos lares que o ano inteiro padecem
A caridade leva um pouco de ventura

É dia de paz, de luz, felicidade !
O ser humano cobre-se de clemência
E, enganando sua própria consciência
Leva ao pobre, ao desvalido caridade...

Não se diz que tal promessa desagrade
A luz que resplandece lá dos céus
Mas muito mais quer que tu faças - nosso Deus
Mitigando a fome da pobre sociedade

Feliz Natal e Alvissareiros sucessos de
Próspero Ano Novo - 2005
São Paulo, 19/12/2004
Armando A. C. Garcia
--------------------------

 

Natal 2005 – Mensagem I,


Senhor !
Eis-me aqui novamente neste Natal.  

Maravilhas que ao mundo revelaram

Legados que as escrituras nos deixaram
Ensinamentos de amor, pura verdade
Sabias parábolas, norte da humanidade

Dois mil anos de tempo se passaram
Suas regras de conduta expressaram
Conclusão lógica de doutrina e moral
Até hoje, se tornam noção usual

Os ensinamentos de forma reduzida
Pela palavra do Mestre proferida
Ainda, agora, suas sementes vão caindo
Umas terra fértil, outras se exaurindo

Chora o céu, pelas que caiem no caminho
Vítimas d’ganância. Mente em torvelinho
Sua alma desfalecida no vil metal
Consolo que domina mísero mortal

Enquanto há esperança e se faz dia
Não jogues a pouca crença que porfia
No vale escuro da tenebrosa noite
Para que a tempestade não te açoite

Desperta ! Que a luz radiante do Natal
Te aponte o caminho  magistral
Qual a estrela que aos Magos serviu de guia
Abra os olhos de quem enxergava e não via

Esculpindo eternamente em teu coração
Fraternidade e forças de afeição
Alcançando enfim a soberba confiança
Por ter conseguido o voto da esperança

Contempla agora o que foi teu descaminho
E a mansuetude de teu coração sem espinho
Com a ajuda, sentes agora o céu no peito
E bênçãos de júbilo pelo generoso feito

É mensagem de Jesus resplandecente 
Palavra que há dois mil anos toca a gente
Gerações que passam, tempos que mudam
Suas verdades, mesmo truncadas, ajudam

Por isso,neste Natal, leva carinho
Onde a lágrima da tristeza é vizinho
Leva um pouco, um poucochinho de amor
Alivia o coração de quem tem dor.

Feliz Natal e Alvissareiros sucessos de


Próspero Ano Novo – 2006


São Paulo, 22/10/2005 (data da criação)
Armando A. C. Garcia
-------------------------
Mensagem de Natal 2005 – II  -

 Senhor!  Eu O espero novamente neste Natal.

Balsamiza Senhor, os corações sofridos
Leva conforto, aonde há desesperança,        
Derrama sobre seus corpos combalidos
Excelsa recompensa, bem-aventurança !

Acena com ventura a todos no caminho
Ampara, cura, protege, dá guarida
Estende tuas mãos, alivia seu espinho
Senhor, é Natal. É esperança, é vida !

Leva a cada coração o renascer.
Se muito sofre aquele que não tem consolo
Mais sofre o que enxerga e não pode ver
Onde falta o caldo, o pão e o bolo.

Perambulam multidões de desabrigados
Pelas cidades, sem aconchego ou abrigo
Senhor se tu és pai, por quê enjeitados,
E os deixas desamparados em vil castigo

Senhor ! liberta da miséria os desvalidos
Do frio e da fome, que punge na rua
Tua cruz generosa, salve os oprimidos
O sacrifício de fel, por Deus, atenua

Já sei. Queres nos ver socorrer a desventura

Repartindo o pão com justiça e amor
Tudo quanto reste das sobras da fartura
Restaurando a fé divina, com fervor

Senhor ! fecunda nossas pequeninas mentes
P’ra com Tua luz a angústia mitigar
Nutrindo de amor e paz tuas sementes
Ternura que jamais possamos olvidar

Sublime esta migalha generosa
Lágrimas alivia, fatia d’ conforto
Nesta noite de paz santa, caridosa
A irmãos desvalidos, náufragos sem porto

Descortina a luz que a vida aprimora
Espalha o bem, que a doutrina exalta
Verás que o mundo se eleva à luz da aurora
E nada que deres, no amanhã te fará falta

Caridade é a fonte viva, cristalina
Que te depura no caminho da verdade
É o pão, que alimenta a alma. A oficina
Que burila a pedra bruta à eternidade !

Que este Natal dissipe as trevas do caminho
Incompreensões, angústias e desencanto
Que traga a cada ser a luz do Teu carinho

Que o mundo inteiro se cubra com Teu manto!


Feliz Natal e Alvissareiros sucessos de


Próspero Ano Novo – 2006


São Paulo, 22/10/2005 (data da criação)
Armando A. C. Garcia
-----------------------------
NATAL - 2006
Há Dois Mil Anos Atrás ,

Há dois mil anos atrás
Numa velha manjedoura
Nascia o símbolo da paz
A esperança imorredoura

Por três reis foi venerado
Seu altar a humildade
Veio pregar a verdade
E a renúncia ao pecado

Sua palavra sagrada
Ainda hoje repercute
Para que o mundo escute
Sua obra consagrada

Aos humildes prometia
Recompensa lá nos céus
Aos fariseus e saduceus
Na palavra convertia

Aos cegos, voltou a vista
Ressuscitou moribundos
E sentimentos profundos
Criou no evangelista

Fez enormes maravilhas
Milagres que não têm fim.
Da decaída,fez querubim
- Limpou todas as feridas

Renovou velhos conceitos
Mostrou ao mundo a verdade
De que só a caridade
Fundamenta seus preceitos

Ensinou-nos o caminho
Da bondade e perfeição
O mais alto grau de exação
Conceito moral e carinho

Desvelo, fé e esperança
Trilogia a palmilhar
Para quem quer alcançar
Novo mundo de bonança

Perseverança e firmeza
Confiança sublimada
E uma fé redobrada
Sem a usura da riqueza

Nos santos mandamentos
Que Jesus Cristo legou
Nunca ele postulou
Valor aos ensinamentos

As coisas santas e puras
São isentas do metal
Este, é o mal, que gera mal
Nas imundas criaturas

A sã consciência conduz
À providência divina
É a luz que ilumina
Bendito sejas, Jesus

A tua figura sagrada
Cruéis pregaram na cruz
Mas tua alma de luz
Não pode ser castigada

És filho do Criador
Deus de toda a natureza
Floresce em ti, com certeza
Grande dádiva do amor !

Na forma de figura humana
Vieste ao mundo apontar
Qual o caminho a trilhar
Para a Pátria soberana

Feliz Natal -2006 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo - 2007

São Paulo, 30/08/2006 (data da criação)         
Armando A. C. Garcia
------------------------------
NATAL - 2007 
I - Mensagem de NATAL 2007
Senhor,
Eis-me aqui novamente neste Natal. 2007
   
O mundo avança sem fé e esperança
A celeste doutrina apoio moral
Parece perdida em jogo e carnaval
No tráfico e na luta que avança

Qual náufragos em mar aberto sem porto
Fitando os céus com assombro a contra gosto
Em súbita angústia,semblante descomposto
Espalhando terror, injúria, desconforto

Quebra os grilhões na mistura do cadinho
Acende neste Natal a fogueira do amor
O sândalo perfuma o machado na dor...
- Sê como a rosa que perfuma o espinho

Lembra-te de Jesus, pastor generoso
Ele estende a todos sua mão divina
Sê tu, sua nova estrela matutina
Que desponta com o dia majestoso

Natal, noite de paz e de esperança
Aureolada de júbilo e devoção
Quando o Mestre Jesus estende sua mão
E cobre de ternura e bem aventurança

Da imensidão do mundo ao grão de areia
Levando a cada lar oferenda de amor
A rútila esperança o casto penhor
A quem cria, ara, planta e semeia

    Feliz Natal -2007 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo - 2008
São Paulo,18/10/2007
(data da criação)
Armando A. C. Garcia
----------------------------
NATAL – 2007  
II - Mensagem de NATAL 2007
Senhor,
Eis-me aqui novamente neste Natal. 2007

Contemplamos hoje o gesto de carinho
Em todo o universo exultação de alegria
Sagrando a benção de fé do filho de Maria
Estrelas cintilam iluminando o caminho

Raia o sol do amor, na Mansão Divina
A Eterna Aurora resplandece glória
Nasceu o Deus Menino, sagrou a história
Em humilde manjedoura na Palestina.

Pela confraternização e paz no mundo
Semeou mensagens de amor, doces e puras
Foi a estrela rutilante em noites escuras
O facho de esperança de um amor profundo

Não se rendeu aos golpes da amargura
Nem fugiu ao revés do santo itinerário
Humilde, subiu ao monte do calvário
Vencendo a dor, da própria sepultura !

Seu espírito multimilenário
Com fé no pai, varreu as trevas da morte
Na redenção do mundo humilde e forte
Para dar esperança e fé, deixou no sudário

O breve relato de seu sofrimento
Tributo mortal da tortura infrene
Para ressuscitar da morte, solene
Em imponente e majestoso advento.

Feliz Natal -2007 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo - 2008
São Paulo, 21/10/2007
(data da criação)
Armando A. C. Garcia
-----------------------------
Natal - 2008
Senhor,
Eis-me aqui novamente neste Natal.

Naquele dia, dentre os astros fulgurantes
Eis que um deles cintilava intensamente
Indicando o caminho aos viandantes
E não vacila, para mostrar que logo à frente

Havia nascido o filho do Criador,
Numa humilde manjedoura em Belém.
Descendo da Mansão Divina, o Salvador
Chegou ao mundo, mais pobre que ninguém !

E aquela noite de paz, trouxe a esperança
Às gerações no caos e na confusão
Aos que desconhecem a verdade foi a lança
E semeou a fé, nos que vivem da ilusão

Mas o mundo, continua desatento
Esqueceu o brio do sonho redentor
Esqueceu a luz que vem do firmamento
E só ao vil metal, passou a dar valor

A serviço do amor, da paz e da ventura 
Espalhou com sua Divina presença
Ensinamentos de fé e de ternura
Rompendo trevas na escuridão mais densa

Incontáveis seus feitos à alma aflita
Não desamparava crentes ou ateus
Numa luta desigual e infinita
Mostrou ao mundo, ser a essência de Deus

Hoje é Natal, celebramos seu nascimento
Reine entre nós o espírito solidário
Que no lar humilde, não falte o alimento
Que o abismo da indiferença, seja secundário

Feliz Natal -2008 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo – 2009
São Paulo, 16/10/2008 (data da criação)         
Armando A. C. Garcia
------------------------------
NATAL 2009                
Senhor,          
Eu O espero novamente neste Natal.    

O mundo engalanado
Festeja Seu nascimento
Repicam os sinos dobrado
Supremo acontecimento

Ele, é o símbolo da Paz
Do amor, da caridade
De tudo Ele foi capaz
Deu a vida à humanidade

No interstício do amor
Bendito sejas Jesus
Tu, que pungiste na dor
O sofrimento da cruz

O orbe inteiro festeja
O Natal do Deus Menino
Iluminam-se as igrejas
P’ra louvar o adamantino

Famílias congregam na Fé
O nascimento de Jesus
Mas nem todo mundo crê
Que o Filho, morreu na cruz

Nos mandamento sagrados
Sua obra consagrou
Nos exemplos postulados
Que ao mundo inteiro legou

Ele, fez milagres sem fim
Levou às almas benfazejas
Que a esperança do serafim
Estava Nele, não nas igrejas

Ensinou que a caridade
É o mandamento maior
Nos conceitos da verdade
A grande dádiva de amor

Mostrou que a fé divina
Não é em culto que se funda
É na essência da doutrina
Que o coração se inunda

Socorrendo na miséria
Com um gesto de amor
A alma na vida etérea
Vai à glória do Senhor

Bendito sejas, Jesus
Por difundir neste mundo
A semente que conduz
Ao Reino de Amor profundo

Ao que sofre na porfia
Se conseguir-te louvar
diz. Que a perpétua alegria
Está aberta de par em par

Por isso neste Natal
Que cada qual busque em si
Que o ensinamento final
É Jesus juntinho a ti.

Feliz Natal -2009     e     Alvissareiros
sucessos de Próspero Ano Novo – 2010

São Paulo, 16/09/2009         
Armando A. C. Garcia
-------------------------------

NATAL 2009

Senhor,
Eis-me aqui novamente neste Natal.         

No terceiro milênio já nos encontramos
E ante Ti, novamente nos curvamos
P’ra receber Tuas bênçãos no caminho
Lições deixadas no velho pergaminho

O teu facho de bondade e esperança
Com imenso afeto e carinho avança
P’ra que a humanidade possa entendê-las
Legou-as ao mundo, p’ra glória das estrelas

Para acabar com a dor e o sofrimento
Dar alento aos exposto ao sol e ao vento
Jesus no calvário sorveu o fel, deu a vida
P’ra dissipar do orbe a fúria desmedida

Aspirando conceber o bem, confia
Ver na terra plantado dia a dia
A semente de seu amor, a nova aurora
A Luz que o espírito salva e revigora

Seu corpo e semblante foi descomposto
Que embrulhados no pano, o seu rosto
No santo sudário ficou gravado
Sua imagem. Com seu peito lacerado

Por isso, neste Natal em que celebramos
O nascimento do Cristo que amamos
Devemos com carinho balsamizar a ferida
No irmão sem conforto e sem guarida

E em nome desse Cristo Redentor
Levar o pão ao coração sem amor 
Na dádiva da migalha generosa
Encontraremos a benção harmoniosa

Feliz Natal -2009 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo – 2010

São Paulo, 15/09/2009 (data da criação)         
Armando A. C. Garcia
-----------------------------

NATAL - 2010
Senhor,                                                
Eu O espero novamente neste Natal.   

Foram as estrelas dos céus
Que anunciaram o nascimento
Guiando até ao advento
Três Reis. Ao Rei dos Judeus !

Lá chegando o adoraram.
Com mirra, ouro e incenso
Também o presentearam
Tão grande o seu consenso

de ser Ele o Salvador.
- Que conforme as profecias
Indicavam com clamor
O nascimento do Messias

Sua Divina Presença
Foi o facho da esperança
O fulgor que o céu condensa
Nesta pequena criança

Tal providência Divina
Foi obra do Criador
Trazer a celeste doutrina
Na palavra do Redentor

Ao mundo tão violento
Cheio de rancor e ofensa
Revelando entendimento
Foi do Pai a recompensa

Suas mensagens de amor
Confraternização e carinho
Fizeram um mundo melhor
Embora devagarzinho !

Feliz Natal -2010 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo – 2011
São Paulo, 20/09/2010  (data da criação)  
Armando A. C. Garcia
-------------------------------
NATAL - 2010

Senhor,                                                
Eu O espero novamente neste Natal.    

Reine a Paz neste Natal
Nos lares de toda Nação
Haja amor, porque afinal
Rege nosso coração

Na integração social
Haja ventura e afeição
Que o pendão Nacional
Vibre de tanta emoção

No seio da humanidade
Irradie a luz dos céus
Tu! Jesus és a verdade
Cordeiro, filho de Deus !

Fraternidade, harmonia
Nos lares de todo o universo
Haja fartura e alegria
Como rima em cada verso !

São Paulo, 03/12/2010 (data da criação)

Feliz Natal -2010 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo – 2011
Armando A. C. Garcia
-----------------------------
NATAL  -   2011

Senhor,                                                   
Eu O espero novamente neste Natal.    

Neste NATAL peço ao Menino Jesus
Que ilumine meus passos e me dê muita luz
Para que possa ajudar os desvalidos
E, o dom, para orientar os sem sentidos

Neste NATAL quero transformar meu ser
Para cumprir na terra o meu dever
De levar a paz, onde há discórdia
E onde há rancor, levar concórdia

Levar a solução, onde há problemas
Tirar as apeias, onde há algemas
Doar amor a todo semelhante
Do que mora perto, até o mais distante

A benção e a paz do Menino Jesus
No caminho deserto, é um raio de luz
Guia dos de rumo perdido, a achar o Norte
Para todos em geral, terem Boa-Sorte !

Nessa estrada imensa, feliz, radiosa
Ergue-se a alma, sob a luz frondosa
Cada coração, é repleto de alegria
Nasceu Messias, o filho de Maria

Cantam-se louvores em coro na igreja
Para que a mão Divina a todos proteja
Dando as mãos, como último elemento
Prostrando à terra, corpo e pensamento

Por isso Senhor ! Fecunda suas mentes
Da fraternidade, leva até eles as sementes
Para que ofereçam arrimo ao desvalido
E o ideal de justiça e amor, não seja preterido

São Paulo, 22/01/2011 (data da criação)
Feliz Natal -2011 e
Alvissareiros sucessos de Próspero de Ano Novo – 2012          
Armando A. C. Garcia
----------------------------
NATAL – 2012

Senhor,
Eu O espero novamente neste Natal

O Natal está chegando
Vem com ele a fantasia
Papai Noel caminhando
Trazendo paz e alegria,

Para toda criançada
Deste imenso Brasil
É uma grande empreitada
Por este mundo infantil

Em todo planeta terra
Ele atende a garotada
Haja presente na serra
Pra atender a criançada

É uma época marcada
Pelo cunho do amor
Quando toda a meninada
Anseia brinquedo melhor

É quando na humanidade
A fraternidade é maior
Onde o alvo é a caridade
Pelo nome do Senhor

Quando se eleva a afeição
No peito, pura ternura
O impulso do coração
Modifica a criatura

No seio da humanidade
Cai uma benção dos céus
Para toda a cristandade,
É Dele, do filho de Deus.

É época na humanidade
Marcada pelo crio do amor
Onde o alvo é a caridade
Âncora eterna ao Salvador

Fazei vós dessa doçura
Diária manifestação
É a definição mais pura
Que toca vosso coração

Nessa mensagem de fé
De paz, carinho e alegria
Teces amor, que só Deus vê
Vais seguindo a estrela guia

Aliviando a miséria
Da dor e da amargura
Darás à alma outra artéria
Serás outra criatura !

Caminharás com Jesus
Consolando teu irmão
No caminho que conduz
A alma à perfeição.

Porangaba, 31/10/2012 (data da criação)

Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo –
                        - 2013 –
Armando A. C. Garcia

----------------------------
PAPAI NOEL

Papai Noel, percorres cinco continentes
Num trenó a dez renas atrelado ...
Levando às crianças teus presentes
Eu te peço, não esqueças as do favelado.

Sei que levas presentes e esperanças !
A milhões de criancinhas afortunadas
Conduz as renas às casas pobrezinhas
Não deixes as pobres ficarem entediadas.

Leva a esperança a todos em teu caminho
Atendendo aos pedidos por igual.
Se a do rico merece o teu carinho,
Com a do pobre, reparte o teu bornal !

Que a divisão seja mais justa neste Natal !
Para que não fique apenas ao sereno
O sapatinho do pobre... contempla por igual
Da mansão, ao barraco mais pequeno.

São Paulo, 28/10/2004
(data da criação)

Feliz Natal -2006 e
Alvissareiros sucessos de Próspero Ano Novo - 2007

São os votos que formulo a todas as leitoras e leitores do meu Blog: brisadapoesia.blogspot.com

Armando A. C. Garcia