Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

SOU TRANSMONTANO


SOU TRANSMONTANO


Sou Transmontano tenho orgulho da raça
Não há no orbe igual ventura e graça
Este orgulho carrego com altivez
De ser Transmontano da cabeça aos pés

Se este brio que carrego dia a dia
Cá dentro tivesse voz. Se ouviria
Se é ventura e graça ser Português
È dobrada ser Transmontano - Mirandês

Se minha alma pode ver outras colinas
Onde existem vales, lírios e boninas
Tão diferentes, sem o ouro dos trigais
Somando ao verde, imensos matagais

Vejo-te hoje, qual longínquo lugar
Que só o pensamento pode alcançar
Vendo a distância, no ideal que me consome
Só Tu entendes que a saudade tem um nome

Voltar ao regaço amado de onde menino
Parti de coração chorando sem destino
Deste meu saudoso e querido Trás os Montes
Em busca da bonança e de outras fontes.

É Transmontano este coração que pulsa
E meu destino contra as agruras impulsa
Qual mola propulsora a dar-lhe proteção.
Somos ramos, do mesmo tronco da nação.

São Paulo, 26/02/2009
Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs: 
http://brisadapoesia.blogspot.com 
http://preludiodesonetos.blogspot.com 
http://criancaspoesias.blogspot.com 

Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do poema

Um comentário:

  1. Intenso versar...poema belíssimo, parabéns!!! abraços, ania..

    ResponderExcluir