Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Criança !  (replay) 

Homenagem ao dia da criança
01 de junho


Desperta linda criança
Tens o mundo à tua frente
Tu és a eterna esperança
De fazê-lo diferente

Estuda com zelo e afeição
Aprimora teus labores
E com Deus no coração
Teus feitos serão melhores

- Desperta linda criança
O mundo precisa de ti
Tu não vês, que torto avança
- Como perdido de si

Sê a esperança, o timoneiro
O guia de confiança
Não sejas o derradeiro
Na caminhada que avança

Criança!
O mundo depende de ti
Só com fé, amor, esperança
Estudo e perseverança
Poderás dizer, estou aqui!

Criança desperta, afinal
O mundo foi feito p’ra ti
De pedra bruta ou cristal,
Tu és, a flor que sorri !


São Paulo, 11/07/2007
Armando A. C. Garcia


==============================


TEXTO DE UTILIDADE PÚBLICA - 
POR FAVOR, REPASSE-O
  
CRIANÇA, TOMA CUIDADO (Infantil)
(Com a Pedofilia)

Criança, presta atenção
Naquilo que vou falar
Tem muito espertalhão
Querendo te abocanhar

É o lobo mau da historinha
Só que, em figura de gente
Criança, seja espertinha
Não sejas tão inocente

Criança, toma cuidado
De estranhos.Não aceites
Doces, bolacha ou salgados.
O lobo, com esse deleites

Visa estraçalhar você.
Criança, toma cautela
O pedófilo é jacaré
Não quer que sejas donzela.

Nem um aperto de mão
Ou um elogio sequer
A sua má intenção
Está querendo esconder

Se pedófilo te abordar
Criança, toma juízo
Nem pares pra conversar
Que ele promete o paraíso

Chama a Polícia depressa
Antes que ele te faça mal
Brinquedos, são vil promessa
De uma troca desigual...

Se tu fores abordada,
Com proposta desonesta
Dá-lhe grande bofetada
E cospe na sua testa .

Aos Pais:

Quem ama toma cuidado
Com aquilo que o filho faz
Não deixe a vigília de lado
Às garras do satanás

Quem ama, toma cuidado
Alerte seu filho também
Não deixe que um desgraçado
Faça mal, a quem quer bem.

São Paulo, 21/07/2008
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Momentos


Momentos

Não tenhas pena de mim
Nem do meu comportamento
Tudo na vida é assim
Depende só do momento

O momento marca a vida
E marca o destino, também
Marca a dor, marca a ferida
Marca a saudade d’alguém

Na vida, certos momentos
Não deveriam existir
E outros, escassos tempos
Deveriam, é persistir

De momentos, faz-se a vida
E em momentos se acaba
Chega a hora da partida
Num só momento desaba

Nesta liça de momentos
Escolhamos os melhores
E daqueles de sofrimentos
Depuremos bens maiores

Tem momentos de alegria
E de tristeza, também
Como os tem de nostalgia
De felicidade e desdém

Num momento a vida vem
Em outro a vida se esguia
Momentos, quem os não tem
De tristeza e de alegria.

São Paulo, 18/05/2012
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Tatuagem ! ...


Tatuagem ! ...

Tatuagem, o *estigma da **ignomínia
Qual ferrete com que se marca o gado
Infesta o ser humano, qual Paulínia
E seu corpo, vai ficando ramificado

Mas quando o tênue retrato de teu rosto
Carcomido pelas rugas da idade
Sentirás pena, sentirás de ti, desgosto
De ter cometido tamanha insanidade

De imolar teu corpo perfeito e sadio.
O corpo que Deus te deu purificado
Tu, o maculaste com o atavio
Que ora adorna teu corpo requintado.

São Paulo, 08/05/2012
Armando A. C. Garcia

·         *  cicatriz; marca; sinal
·         ** grande desonra; infâmia


Ao Tatuado:

O tatuador, tatuou tua carne
Eu, tatuei tua alma

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Estratagema


Estratagema

De estratagema, em estratagema
Usando iscas e ardis camuflados
Certas igrejas, o usam como tema
Explorando na fé, pobres coitados

Nas tentadoras ofertas materiais
Tais mirabolantes lojas de varejo
Oferecem privilégios excepcionais
Aqueles que pagam pelo pastorejo

O engodo se multiplica sem cessar
E ardilosamente atraem os fracos
Não se cansam de Deus apregoar
E em seu nome, de grana, enchem o saco 

A verdade precisa ser divulgada
Fizeram um negócio das igrejas
E, para cada uma, a ser instalada
É servida a franquia nas bandejas

Meu Deus ! Olha o que se faz em teu nome
Sem temeridade da tua punição
A tua palavra na mentira se consome
Está desvirtuada tua sagrada unção

Senhor! Como é falso tal estratagema
De em Teu nome propalarem maravilhas
Enganando Teu rebanho, com os temas
Que, todos lêem pela mesmas cartilhas

Que fique claro que a fé de cada um
Merece respeito e consideração
A cobrança desenfreada é incomum
Selvagem, gananciosa e sem razão

Esta é a razão de minha censura
Fazer da igreja um comércio paralelo
Nos desígnios de Deus, não pode haver usura
Apenas boas ações, para enaltecê-lo

São aqueles estratagemas que condeno
Como o Cristo condenou os vendedores
Que faziam da casa de Deus seu terreno
São falsos profetas, falsos seguidores

Não vos deixeis enganar com tal cobrança
Deus, vos dá tudo de graça nesta vida
O Sol, a chuva, o dia, a noite e a bonança
E nada vos pede em contrapartida.
                                                                        
São Paulo, 07/05/2012                       
Armando A. C. Garcia  

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

domingo, 13 de maio de 2012

O Fadista !




 O Fadista !

Fadista que canta o fado
Abrindo o seu coração
Põe a tristeza de lado
Seja qual for a razão

Reflete a luz do sol
Mesmo nas horas amargas
Como autêntico rouxinol
Não desmerece as ilhargas

Fadista que canta o fado
Tem sentimento profundo
É da sina namorado
De Portugal e do mundo !

Seu destino está traçado
No livro da natureza
Para o fado foi talhado
Qual guitarra portuguesa

Não pode mudar o destino
Nem a sua condição
É vontade do divino
E, só ele tem o condão.

Mesmo co’a alma a chorar
Ao preço da nostalgia,
Seu pé, não pode arredar
Tem de cantar nesse dia !

São Paulo, 13/05/2012
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 


Dia das Mães

Dia das Mães

Às mães de todo o mundo,
Um mundo de alegria.
E com respeito profundo
Saúdo-vos, no vosso dia.

São Paulo, 13/05/2012
Armando A. C. Garcia



Leiam, também, de minha lavra:

Mãe I – Mãe II - Mãe III  - Mãe IV
Às mães, que Deus já lá tem ! 
Àquela que vai ser mãe ! ...
O valor que a mãe tem  e
Exaltação à Mãe Maria

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

sábado, 12 de maio de 2012

Síria (e a revolução)



Síria (e a revolução)


São seres insanos,
Perpetuando-se no poder
Verdadeiros tiranos,
Fazendo o povo sofrer.

São seres desumanos,
Onde reina a opressão
São vândalos, ufanos      
Com o poder em sua mão

Num legado de torturas
Sem os direitos humanos
Na alma deixam ranhuras
E nos corpos, grandes danos

Prisioneiro da vontade
Não é livre, o povo Sírio
Para lutar por liberdade
Sua vida é um martírio.

Deixa que eles decidam
Em escolha independente.
E, o novo futuro dividam
Sem caudilhos pela frente

Decidir, fora da cela
Não animal enjaulado.
Mas como um barco à vela
Singrando o mar libertado

Livre de todas amarras,
Da escravidão do poder.
Desfraldai, as cimitarras
Enfrentai, que mal, vos quer

Povo, que quer liberdade
Encara firme a repressão
E extirpa com dignidade
O câncer de sua Nação !

Sois um povo milenar
Dos mais antigos da terra
Eu vejo-vos a vacilar
Pra a um só homem, fazer guerra

Basta uma só cimitarra
Para o destino mudar
Coragem e muita garra
É o que vos está a faltar !

Não hesiteis ante a opressão
Vossa união faz a força.
O povo de vossa Nação,
Não é um boneco de alcorça.

São Paulo, 11/05/2012
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Nasci sem ter ninguém ! ¨Mãe¨


Nasci sem ter ninguém !  
¨Mãe¨

Quisera ter uma mãe
Como todo mundo tem
A minha partiu p’ro além !...
Eu... nasci sem ter ninguém.

Não conheci seu carinho
Deus, não me deu a ventura
Que seus dedos de mansinho
Tocassem minha figura

Fui semente pequenina
Tirada da terra boa
Esta aflição me domina
Mas do alto me abençoa

Na morte serena e pura
Deu sua vida na minha
Hoje, no alto fulgura
Com o brilho de rainha

Só aquele que o amor sente
Vê que o órfão foi privado
Da mão bela e reluzente
Do amor mais delicado.

Por que somos desiguais
Na alegria e na tristeza
A uns, tudo a vida oferece
E a outros, só desmerece.

S.Paulo 05/05/2004

Armando A. C. Garcia


Leia – Mãe I – Mãe II - Mãe III e Mãe IV, do mesmo autor, leia, também:
Às Mães que Deus já lá tem !
Àquela que vai ser Mãe ! ...
O valor que a Mãe tem
Exaltação à Mãe Maria (publicada neste blog em agosto 2011)

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema