Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Anjo Protetor !

Anjo Protetor !

 

Na alegria ou na tristeza

Sempre estive a teu lado

Não te cause estranheza,

Nem aches demasiado

 

Sou teu anjo protetor

Que cuida de teu destino

Na angústia ou no amor

Serei o teu paladino

 

Perdoa, serve e ajuda,

Quem feriu teu sentimento

Para que Deus te acuda

Na dor e no sofrimento

 

Leva a esperança da vida

Àquele que nada tem,

E nessa bendita ermida

Desponta o solo do Bem

 

Ao sofrimento e penúria,

Leva um pouco de carinho

Amortece sua fúria

Aponta-lhe o caminho

 

Estarei sempre a teu lado

Eu caminharei contigo

Nesse caminho elevado

Porque eu, sou teu amigo

 

Num ciclo tão pequenino

Ante a glória de Deus

Neste Universo Divino

Está a auréola dos céus !

 

E ao pobre desvalido

Àquele que nada tem

Dar-lhe amor, só faz sentido

Dando-lhe o pão, também !

 

30-06-2022

Armando A. C. Garcia

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Crebras recordações ...

Crebras recordações ...

 

Se foi Deus o criador

Deste sonho tão ladino,

Teria sido bem melhor

Ter um sonho pequenino

 

A inconstância apoderou-se,

Tomando conta do meu eu

E o espírito, esquivou-se

Declinando, meu apogeu

 

Por todas estas razões

Esse meu sonho ladino

Entre abismos e paixões  

Pura obra do destino

 

Do infinito prazer

Eterno prémio da vida,

Ao finito bem querer

A ilusão nos convida

 

Firmamento constelado

Essência a restaurar

O sofrimento calado

Que envolve o verbo amar

 

As crebras recordações

Que eternas, possam ser

Entre tantas confusões

Confundi o meu querer

 

Não sei se posso viver,

Não afrouxa o vendaval

E o infinito prazer

É misterioso, abissal !

 

30-06-2022

Armando A. C. Garcia

 

 

Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

Nas pedras do chão ...

Nas pedras do chão ...

 

Procurei-a em toda parte

Até nas pedras do chão

Não encontrar, fazia parte

Desta minha confusão

 

Onde estavas, eu não via

Sentia coração pulsar

Entretanto, eu não lia

Teu pensamento chamar

 

O tempo foi corroendo

O amor que me dizias,

O coração foi perdendo

Tudo aquilo que sentias

 

Ó tempo, foste cruel

Co’o amor de minha vida

Tu, me jogaste no fel

- Foi existência perdida !

 

30-06-2022

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

O tropel de teus passos

O tropel de teus passos

 

Sinto o tropel de teus passos

Na rua em que moravas.

Nos pensamentos devassos,

As mágoas que carregavas

 

Vejo a tua desilusão

Sinto tua alma penosa

Dentro do teu coração

A contrição fabulosa

 

Nem tudo que a gente pensa

É o basilar nesta vida

A objeção é tão intensa

Que te faz sentir perdida

 

Nem sempre o tempo apaga

O prazer e o sentimento

E muitas vezes acaba

Em estranho sofrimento

 

No entretanto, observo

Que a mente na fantasia,

Do amor, faz o seu servo

Se de paixão está vazia

 

É triste, ver o coração

Buscando a luz no amor

Nem sempre sua paixão

Tem o perfume da flor !

 

29-06-2022

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

quinta-feira, 23 de junho de 2022

Socialismo uma utopia !...

Socialismo uma utopia !...

 

O Socialismo é uma utopia

Que faz do povo escravo

Para o comando, a regalia

Ao povo, só o alinhavo

 

Não se engane minha gente

Com promessas sedutoras

Eles, acabam de repente

Com família, pais e noras

 

A abolição da família

É o fim do conflito

Entre o cidadão e Brasília

Num limite circunscrito

 

Duma sociedade ideal,

Apelidam esse conceito,

É na ideologia do mal

O comunismo, seu preceito

 

Na verdade é o estágio

Para este conquistar

No abstrato plágio

Querem tudo igualar

 

Ao Comando mordomias

Nunca lhas irão faltar

Tiram ao povo energias

Para este não protestar

 

Baseados na extinção

Da propriedade privada

Da família a abdução

Sem liames, a criançada

Sem vínculos matrimoniais

Os filhos que forem gerados

Desconhecerão seus pais

E pelo governo, cuidados

 

Bem perto a Venezuela

Pra nos servir de lição

Não deixes que tua estrela,

Caía num sono em vão

 

No sistema socialista

O Estado e o Governo

Têm o controle da pista

Que domina o bem interno

 

Destarte, ele organiza

Produção e distribuição

E nela, sempre prioriza

Os chefes da organização

 

Não caía nessa tramóia

De igualdade e cooperação

Ela é como a falsa jóia

Que reluz, igual carvão

 

Mas quando este se apaga

Ficamos na escuridão;

Deus nos livre dessa praga

Demónios sem religião !

 

São Paulo, 23/06/2022 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com            
http://criancaspoesias.blogspot.com
 
Direitos autorais registrados
Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

quarta-feira, 22 de junho de 2022

Lamentações !...

Lamentações !...

 

Antes que elas cheguem

Mede tuas conclusões

Pra que elas não alberguem

O imo das conclusões

 

É hora de se pensar

Com lógica e com razão

Se é justo alguém votar

No que chamam de ladrão

 

Entendo que ponderar

Seja a maneira sensata

Pra mais tarde não piorar

Assando a tua batata

 

Esse tal de socialismo

É doutrina de promessa

No final, o realismo

Só a eles, isso interessa

 

Vede Cuba e Venezuela

Argentina e outros mais

Falta sopa na panela

E os itens fundamentais

 

Não haverá liberdade

Quais robôs sob comando,

Para ir noutra cidade,

Só eles autorizando

 

Rezar, então nem se fala

Pra eles, Deus não existe

Se tua boca não cala

O resultado, é triste

 

Eu vi na televisão

Igreja sendo derrubada

Não precisa ser cristão

Deixa a fé iluminada

 

Lamentações, pois virão

Tardio arrependimento

Se aquele que chamam ladrão

Viveremos no cinzento

 

Não se engane minha gente

Com essa vil camarilha

A sua palavra, só mente

Você cai, na esparrilha !

 

São Paulo, 22/06/2022 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com            
http://criancaspoesias.blogspot.com
 
Direitos autorais registrados
Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

O petróleo e a Nação !

O petróleo e a Nação !

 

Estupefacto com os sucessivos aumentos

Mesmo sendo o Brasil sócio majoritário,

Não pode determinar preço minoritário,

Pra livrar o povo, desses míseros desalentos

 

Salvo o devido respeito por melhor opinião

O nosso Presidente, pode sim, diminuir

Os preços dos combustíveis e seguir

Vez que, além de Presidente da Nação

 

Das ações da Petrobrás, tem a maioria

E, em assim sendo, sua vontade é poder

Sobre os demais acionistas; o seu querer

Tem poder, para mandar sobre a minoria

 

E nessa interdependência societária

Pode consentir o Senhor Presidente

Na diminuição do combustível à sua gente,

Que está sofrendo, dura crise inflacionária

 

Os preços praticados são incompatíveis

Com a realidade econômica de nosso povo

Por isso, meu pedido, novamente renovo

Que seja posto um basta, nos combustíveis

 

O lucro excessivo, não deixa de ser um crime

E a Petrobrás, está beneficiando bilionários

À custa dum povo sofrido, que como otários

Ainda esperam que a esperança os redime  

 

Se houver leis que contradigam o exposto,

Devem ser derrogadas por inconstitucionais,

Porque na lei societária e dos capitais,

Quem tem mais da metade, ocupa o posto !

 

Assim, sócio majoritário de uma companhia

Além de ter direito a voto, a ele cabe o controle

Da empresa, e é essa a condição, a índole

Vez que, sua atribuição, não é alegoria !

 

São Paulo, 21/06/2022 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com            
http://criancaspoesias.blogspot.com
 
Direitos autorais registrados
Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar