Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Escondido nos escombros

Escondido nos escombros


Escondido nos escombros
Das ruinas de meu ser
Carrego sobre meus ombros
O fardo do meu viver

É o verdadeiro retrato
Daquele que já viveu,
O resumo, a síntese, o extrato,
Ao que lutou, é troféu !

São Paulo 14/02/2018 (data da criação)           
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com 
Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Tendências

Tendências

A tendência dos acontecimentos
Permitem-nos antever o futuro
Moldado nos conhecimentos
De um presente atual e maduro

A tendência é a propensão, o pendor
Fruto da vocação, pedaço de vida
Identidade, abnegação, amor,
Aquela nos permite transpor a lida


 São Paulo, 31/01/2018 (data da criação)        
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
   
Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Tristemente

Tristemente


A teu lado tristemente enternecido
Cismando este lamento, esta desdita
Inquieto, do mundo me julguei perdido
Como vôo do pensamento, acredita

Qual criança, em melancólica  jornada
Depus do imaginário e  da razão
A  forma passageira da  caminhada
Que enlutava meu triste coração

Porangaba, 13-01-2018 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O mar altivo e forte

O mar altivo e forte


O mar azul, por sua grandiosidade
Neste planeta de lendária sapiência
É um marco, é quase uma majestade
Representando 2/3 desta circunferência

Esse mar azul, de segredos mil
Tem na imensidão o altivo porte
Sua cor d’água, ganha a cor de anil
Como pedra bruta, é rude e forte

O mesmo mar que esbraveja, chora
Chora de tristeza, chora de saudade
E acalmar suas ondas, a Deus implora

Pois quando os marouços encapelados
Se agigantam agitados na crueldade
O mar, geme e chora os seus pecados !

São Paulo, 22/12/2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Alhures !

Alhures !


Com a alma e o pensamento *alhures
Desvairado e absorto, olhei teu retrato
Na esperança de divisar **algures
Teu olhar, até então abstrato.

Nada vi, nesse vulcão sem controle
A não ser uma chama que arde só,
Não há cinzas, e onde passa demole
Na superfície, aniquilando sem dó.

E nessa queda sem tombar, caindo,
No teu retrato entalhado na moldura
Busco tornar real meu ***desiderato !

E nesse ****impérvio cismar, mentindo,
Parece ver o esboço de tua figura
Inflectir-se, dando vida a tal retrato !   
                                  *noutra parte
                                                                              **em algum lugar
                                                                              ***aspiração
                                                                              ****impenetrável
São Paulo, 18/12/2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Naturalmente,

Naturalmente,


Naturalmente, sonhando acordado
Controlando desejo e emoção
Verdade ou mentira, que importa então,
Se este meu sonho vir concretizado.

Luz candente que ilumina o coração
Velejando além do horizonte
Em alto mar, sereno qual uma fonte
À luz tênue do luar, tua afeição...

É o romantismo a se revelar
Fenômeno buscando a essência do amor
Buscando nas rimas naturalmente

A expressão *poliantéia a navegar
Nas ideias deste bardo sem valor
Que sonha acordado, certamente !
                               *miscelânia

São Paulo, 12/12/2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema

Mão do destino

Mão do destino

Nas sombras da tristeza; mão do destino
Entre os sonhos da ilusão e fantasia,
À ciência e ao valor a testa inclino,
E não é, por penhor da *axiologia.

Quando por marés inóspitas vagando
Ao sabor das ondas, ao sabor dos ventos
Sinto-me um peregrino caminhando,
Desprovido de todos os elementos.

Mas existe! Um bem maior, versus a sorte
Que promete refúgio, a quem agoura a morte
E inspira confiança ao ledo sofrimento.

Não imploro tal dano à minha sorte
Porém, não quero desforço nem passaporte,
Mas afastar falsas idéias do pensamento !
                                       *teoria dos conceitos de valores morais
São Paulo, 07/12/2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema