Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

LIBERDADE ! (1) e (2)

LIBERDADE ! (1)


Liberdade ! Que premio, tesouro humano
Doce glória, ditosa de um povo
A alma que viver em ti, não morre
Porque estarás ávida na memória
E ao fim da batalha. Tua é a vitória
Ó terna glória! Manifesto que renovo
A idéia de querer-te, jamais morre
Tu, és a esperança, não o desengano

O poder tirano, submete as nações
A Fé, o civismo e a personalidade
É grilhão, que amarra e nos segura
Suprimida a Liberdade de expressão
Todos somos oprimidos, qual prisão
De Leis isenta, sem expressão de vontade
O povo não sabe reprimir a usura
Que afasta a Liberdade, com legiões.

São Paulo, 02/08/2007
Armando A. C. Garcia



LIBERDADE ! ( 2 )


Liberdade, é um sentimento profundo,
Do ser humano não submeter a limites
O ideal absoluto de sua liberdade
Quando suas ações passam ser cerceadas
Começa a fingir, e por temor toleradas
As punhaladas que atingem a sociedade
E deixam insólitas sempre as elites
É esta a regra em qualquer parte do mundo

Liberdade, porque não raias tua aurora
Onde o despotismo feroz sem piedade
Devora com extremada violência
Com concepções absurdas, desnecessárias
Impondo ao indivíduo limite de áreas
Injustamente e sem nenhuma decência
Corrompe a vontade e sem equidade
Suprime a Liberdade mundo afora

São Paulo, 03/08/2007
Armando A. C. Garcia




Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário