Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Condescender


Condescender

Condescendi, anui
À vontade do coração
Confesso que me perdi
Num tormento de paixão

Quando disso tomei consciência
E enfrentei a realidade
No horror à ocorrência
Despi a minha vaidade

E já nu, despudorado
Das fatuidades da vida
Senti nas brisas do fado
A insólita despedida

Fez-se presente a amargura
E a névoa de solidão
Impregnada de ternura
Embaçou meu coração

Nesta estrada sinuosa
Irei caminhar sozinho
Na minha sina penosa
Nos percalços do caminho

Embora pareça forte
Meu coração pequenino
Só por Deus e muita sorte
Aguentarei meu destino !

São Paulo, 27/04/2012
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário