Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Cepticismo


Cepticismo


Fecho os olhos, nada vejo
Porque não olho pra ti
Fecho os olhos, nada sinto
Porque não penso em ti

Meu pensamento divaga
Como formas carcomidas
Minha mente se apaga
A ameigar tantas feridas

Neste *ergástulo da vida
Onde vegeta meu ser,
Tu, como sombra escondida
Só me fazes padecer

Medram em mim sentimentos
De vingança e de dor
Que em certos momentos
Confundem-se com amor !

Meu arcabouço exausto
De tanta amargura sofrer
Mal teve um dia de fausto
Para alegrar seu viver

Neste mundo atrapalhado
Tento transpor agonias
Tenho sido apunhalado
No decorrer de meus dias

Minhas idéias, pólo a pólo
Transmitem o ideal
Nos elementos do solo
Deste reino universal !

Porangaba, 21/04/2012 
Armando A. C. Garcia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário