Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Abominação


Abominação

Abomino o ódio e a farsa
O álcool, o vício e a droga
Corrupção e o comparsa,
A mentira de quem roga

Com maldade radicada
Dentro do seu coração.
Abomino a força espada
De quem não tem compaixão

Abomino a hipocrisia
Fingimento, falsidade
A erótica pedofilia
E a falsa dignidade

Abomino a impunidade
Crueldade, selvageria
A fraude, deslealdade
Simulação, velhacaria

A trapaça e a má-fé
Abomino a mercancia
Daqueles que vendem a fé
Aonde mora a *agnosia.

Abomino a injustiça
Ínsita e pertinaz
Como abomino a cobiça
Pelo mal que ela nos traz

Abomino o que não presta
Torpeza, desonestidade
E de tudo o que me resta
É o amor à humanidade

São Paulo, 08/08/2012
Armando A. C. Garcia
*ignorância


Nenhum comentário:

Postar um comentário