Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 29 de março de 2012

Se viver é uma arte

Se viver é uma arte

Se viver é uma arte
Muito tenho a aprender
Se da vida faço parte
Não sei o que é viver!

Ando na estrada da vida
Nela carrego a cruz
Ela, não foi divertida
Criou ulceras com pus

A vida dá-nos a chance
De fazer o que se quer
Mesmo que não alcance
O sucesso de viver

Emoções, decepções
Temo-las no dia a dia
Machucam os corações,
É a cobiça quem as cria

Enclausurados na vida
Sem afeição e doçura,
Como batalha perdida
Ou retrato, sem moldura

É esperança passageira
Como amor de carnaval
É soldado na trincheira
É o bem, servindo o mal

As voltas que o mundo dá
São realidade efetiva
Mesmo a vida ao deus-dará
É a grande locomotiva.

Para um dia não sofrer
Em cada minuto da vida
Precisamos compreender
Que há subida e descida

Momentos fazem a vida
Como segundos a hora
Estas fazem o dia
E nós, os jogamos fora

Há momentos de alegria
De amor e reflexão
Felicidade e nostalgia
Apertos no coração

A vida tem seus espinhos
Mas tem perfume, também
Vivem pássaros nos ninhos
E nós, no colo da mãe

E se por algum motivo
Grande mágoa te bater
Ouve conselho de amigo
Não te deixes abater

Porque a vida é assim mesmo
Uma ilusão transitória
Tiramos sortes a esmo
Uns ruína, outros vitória

De tuas próprias certezas
A definição desta vida
Não esperas por molezas,
Nem a sorte, por vencida!

São Paulo 29/03/2012
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário