Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 20 de março de 2012

Ditosa Magia ...

Ditosa Magia ...





Tinha uma certa magia,

Quando na rua passava

Um sorriso de alegria

Que todo mundo encantava



Essa cabocla atraía

Todos os olhares para si

Quis fingir que não a via

Ao final, não resisti



Eu confesso que não sei

Porque fingia não vê-la

Só meu desejo freei

Ao impulso de ser dela



Simulei p’ra disfarçar

Ao meu desejo sagaz,

Com vontade de agarrar

E dela, correr atrás



Finalmente compreendi

Que eu, sentia o amor

Que meu destino, era ali

Ao lado daquela flor



Seus impulsos de magia

Esperança que me alcançou

Foi sonho, sem fantasia

Que o meu mundo mudou



Cada minuto que passa

Tem o clarão da alvorada

É o esplendor, é a graça

Do destino, a nomeada



 

São Paulo, 20/03/2012

Armando A. C. Garcia


Um comentário:

  1. Bom dia!
    Senti a magia em seus versos,um encantamento sem igual.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir