Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 17 de fevereiro de 2013

De tropeço em tropeço


De tropeço em tropeço

E de tropeço em tropeço
Vai caindo, levantando,
 Mudando até de endereço
Na vida, vai caminhando

No labor, alegre ou triste
Rasga a superfície bruta.
Que à enxada, não resiste
O agro solo. Brava luta

Pra trabalhar, sai contente
Dias inteiros na luta
Chega à noite, sorridente
Com a família desfruta

Do aconchego do lar.                                  
Oram aos céus uma prece
Para nunca lhes faltar
O trabalho que enaltece.

Brilha a luz do amanhecer
De novo apega-se à lida
E sem nunca esmaecer
Do labor, sustenta a vida.

É dos tropeços da vida
Que novos avanços surgem
Não julga a esperança perdida
Se outras medidas urgem

Sabe tirar o proveito
De cada lance da vida.
Tem quem tropece no leito
E quem tropece na vida !

Porangaba, 15/02/2013
Armando A. C. Garcia


Nenhum comentário:

Postar um comentário