Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 4 de setembro de 2011

SERESTEIROS DE PORANGABA

SERESTEIROS DE PORANGABA


Porangaba, é um pequeno santuário
Onde seresteiros em confraternização
Acabam a tristeza da população
Fazendo da seresta, o seu rosário

Lugar onde a musicalidade se cultua
E no seu canto típico e regional
No coreto frente à igreja principal
Os violeiros tocam ao gargarejo da lua

Às mãos cheias, derramam a saudade
Nas praças, nas ruas e nas avenidas
Suas platéias são diversificadas
Entre gente jovem ou de qualquer idade

No canto que é todo seu, do lugar
Suas guitarras trinam em profusão
Acordes que vibram ao coração
Caras lembranças do refrão popular

Nem o brilho das estrelas tem mais cor
Nem o sol tem calor igual ao seu
É um arco-íris, que jamais morreu
Este grupo de violeiros, é o melhor !

São Paulo, 02/05/2010
Armando A. C. Garcia


Nenhum comentário:

Postar um comentário