Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 23 de junho de 2024

Filho !...

Filho !...

 

Filho, tu nunca esqueças

O valor de tua mãe,

Que além de te dar a vida,

Deu-te o seu leite, também!

 

23/06/2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs: 

http://brisadapoesia.blogspot.com 

http://criancaspoesias.blogspot.com 

http://preludiodesonetos.blogspot.com 

 

Direitos autorais registrados 

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar


sexta-feira, 21 de junho de 2024

Quis encurtar o caminho ...

Quis encurtar o caminho ...

 

Quis encurtar o caminho

Perdi-me na solidão,

Agora... com este espinho

Nem sei qual era minha mão.

 

Quis encurtar o caminho

Caminhei na contramão,

Agravei mais o espinho

Machuquei o coração.

 

Quis encurtar o caminho

Com o coração machucado,

Eu entrei no descaminho,

Vi, o caminho multiplicado.

 

Quis encurtar o caminho

Mas com ele multiplicado,

Eu perdi o nosso ninho...

- Vejo agora, estava errado !

 

21-06-2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

quinta-feira, 20 de junho de 2024

Devassa Ingratidão !

Devassa Ingratidão !

 

Como vai sobreviver

A tamanha provação

Sua mulher foi c’um qualquer   

Desmesurada ingratidão !

 

Deixou um filho de colo

Outro de três anos de idade,

Em tremendo desconsolo

Vivem pela mãe a chorar...

 

Sem um único abraço

Deixou os filhos e a mim,

Nesse procedimento devasso

Ao casamento deu fim.

 

Os anos foram passando,

- No tempo tudo acontece

Um dia a vi esmolando,

Despojada e sem pertences.

 

Arrojou-se a meus pés

Clamando o seu perdão,

- E face à sua palidez

Vi na fome, a inanição.

 

Levei-a para um asilo

Custeando sua estadia,

- Mas para morar comigo...

Perdeu toda a regalia !

 

19-06-2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

quarta-feira, 19 de junho de 2024

Cheia de Grandeza !...

Cheia de Grandeza !...

 

Na pequenez de sua alma

Se acha cheia de grandeza.

- É como a flor de malva

No cataplasma, sua riqueza.

 

A magnitude de sua silhueta

Contradiz em oposta direção;

Numa vida errada, secreta

Perdeu de vez, sua posição.

 

Sua tumultuada atitude,

Longe dos trilhos remidores

Taça d’amargor, dura sina.

Abismo profano, dos amores !

 

19/06/2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com

http://criancaspoesias.blogspot.com

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

segunda-feira, 17 de junho de 2024

Defeito ! ...

Defeito ! ...

 

Tem gente que gosta de botar defeito

Naquilo que defeito não tem,

Mas essa gente, certamente

Algum defeito, em si tem !

 

16/06/2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com http://criancaspoesias.blogspot.com 

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar

domingo, 16 de junho de 2024

O tempo corrói !...

O tempo corrói !...

 

O tempo corrói, corrói

Corrói a vida da gente,

É uma ferida que não dói

E acaba a alma da gente,

Pra nos levar... ao poente !

 

16/06/2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus blogs:

http://brisadapoesia.blogspot.com http://criancaspoesias.blogspot.com 

http://preludiodesonetos.blogspot.com

 

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar


sexta-feira, 14 de junho de 2024

Rindo...

Rindo...

 

Enquanto você está rindo,

Rindo da minha ilusão;

Eu, não sei se ainda estou indo,

Ou vindo da confusão.

 

Se ilusão ocorreu,

Foi na cabeça dos dois,

Tu, prometeste o céu,

Deste o inferno, depois !

 

Se escalada, estou subindo

Podes, continuar rindo;

Porque dela, estás caindo...

E ao final, eu estarei rindo !

 

Nos idos de longa data

Em que a ilusão ocorreu,

Tu, a sardinha sem lata,

Eu, tubarão que morreu !

 

Rindo de orelha a orelha

Rindo às portas do céu,

Tu, foste a prima centelha

Que meu coração acendeu !

 

14/06/2024 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

 

No Facebook ou Visite meus Blogs: 
http://brisadapoesia.blogspot.com 
http://preludiodesonetos.blogspot.com              

http://criancaspoesias.blogspot.com
                                                                            

Direitos autorais registrados

Mantendo a autoria do poema – Pode compartilhar