Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 23 de maio de 2013

A túnica de Nesso

A túnica de Nesso


Pedi ao *Nume para vestir
A túnica do sacrifício
Sem dela puder desistir
Quer por renúncia ou vício

Ele deu-me a túnica de **Nesso
Relutei contra o oráculo
Vesti a túnica pelo avesso
Livrei-me de ir pro buraco

O talismã do oráculo
Para minha vestimenta
Foi na verdade o pináculo
De natureza sangrenta

É que o sangue envenenado
Que dita túnica continha
Teria sim, arruinado
Minha pobre figurinha

Dejanira o deu de presente
Sem intenção de maldade
Ela, do mal está ausente
Inocente de verdade !

*divindade

** paixão que punge a alma

Porangaba, 22/05/2013
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário