Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Foi-se um ano...



Foi-se um ano...

Foi-se um ano, outro voltou
Calam-se as flores do jardim
A vida continuou
Parecendo não ter fim !

Ano Novo, vida nova
A vida, é sempre igual
 Ela continua a trova
Fantasiando o carnaval

Ano Novo, vida nova
A vida é mesmo assim
Apesar de cara nova,
...Continua sem ter fim

Nem mesmo as flores do jardim
Sofreram a mutação
Ano Novo é sempre assim
Esperança, desilusão

Mediram o tempo por anos
Anos que não têm fim
De sábios, eram decanos
Desconhecem princípio e fim !

São Paulo, 01/01/2013
Armando A. C. Garcia  -


Nenhum comentário:

Postar um comentário