Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 25 de novembro de 2012

Esvoaçando pensamentos !


Esvoaçando pensamentos !

Esvoaçando pensamentos
Pra alma, abri as janelas
Recordei felizes momentos
E as facetas mais singelas

O tempo passa ligeiro
Nossa vida o acompanha
Molda o ferro o ferreiro
O tempo ninguém barganha

Colhemos as consequências
Dos dias que nós cruzamos
Mudamos as aparências,
Quanto mais velhos ficamos

Nossas paixões são vontades
Que logo o tempo esfumaça
Os dias são tão vorazes,
Mal se dá conta, ele passa.

É de curta duração
O tempo da mocidade,
Vem, a semi escravidão
Pra labutar à vontade.

Labuta-se a vida inteira
Para se aposentar
O soldo, dá tremedeira
A velhice é de lascar

Esta é a derradeira
Paga, que nos dá tédio
Esta paga é tão fuleira
Que mal dá para o remédio !

Porangaba, 25/11/2012
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário