Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Teus lábios melífluos !...

Teus lábios melífluos !...


Já os tênues raios de sol banham a praia
As aves coloridas buscam seu ninho
nas copas das árvores, antes que a noite caía
E eu, na imensidão da praia, sozinho

Agrada-me estar contigo, natureza
Entre os braços do silêncio o mar profundo
Tua singular candura, espelha beleza
Suave eflúvio da matéria deste mundo

Já nascem estrelas na abóboda celeste
Procuro o mar, a vista, já mal alcança
Procurei-te na praia, tu... não vieste,
Noite cerrada, cerrada a esperança

Teus lábios ¹melífluos aonde estarão
O sonho se desfez como a neve fria
Confesso o excesso de minha afeição
Que mal eu te fiz, para tanta ²inópia !

São Paulo, 12/10/2011
Armando A. C. Garcia

¹como mel
² indigência; penúria

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário