Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Perdido amor !...

Perdido amor !...


Derramaste sobre mim a capa da tristeza
Quanto me dói ver nosso amor perdido
Descestes, na avaliação pela sordideza    
Teus briosos deveres, não têm sentido

Ciúme, noites perdidas, dor e pecado
Avareza sórdida, mesquinhez
Com teu amor me sinto apunhalado
E nesse estado, eu perco a lucidez

Coberto com o manto da tristeza
Procuro viver sem dor ou amargura
Refletido consciente nessa natureza

Vejo nela a destruição dessa ventura
Na sórdida e desprezível safadeza
Que por certo, levar-me-á a sepultura !

São Paulo, 26-06-2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
 http://brisadapoesia.blogspot.com
 http://criancaspoesias.blogspot.com
 http://preludiodesonetos.blogspot.com

 Direitos autorais registrados
 Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário