Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cinzas ! ...

Cinzas ! ...


Em data longeva o amor impossível
Bateu no meu peito, desintegrou-se
Mas inda veste minha alma, incrível
Que sinta você, na cinza que apagou-se

Nem a saudade, julgo postergada
Nem os sonhos esvaecidos terminaram
No refúgio da nostalgia aplacada
Existem cinzas, que nunca queimaram

Imagino emoldurada tua imagem
Impressa na minha mente, permanente
Tuas belas feições são a mensagem

De cada dia vivido, triste, descontente
Sempre na esperança; pura bobagem,
Que renasça o amor, como fênix novamente !


São Paulo 29/07/2016 (data da criação)       
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com             
http://criancaspoesias.blogspot.com                       

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário