Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 24 de março de 2016

O que ouço !...

O que ouço !...


Ah! Será o vento alísio a soprar,
Isto que ouço, aqui neste morro
Ou será a seriema a cantar,
Ou o surdo ronco do cachorro

Quem sabe os sinos da cidade
Talvez o cântico do uirapuru,
O grito de alguma divindade
Ou o ranger das toras de bambu

O que será que eu ouço, compadre !
- O tanger dos sinos da cidade
Na chamada à missa pelo padre,

O suave cântico do uirapuru
O ranger das varas de bambu...
Ou é, o grito duma divindade?

São Paulo, 22/03/2016 (data da criação)
Armando A. C. Garcia         
                                                                                             
Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criançaspoesias.blogspot.com


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário