Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Pela rua da saudade, (soneto)

Pela rua da saudade, (soneto)


Pela rua da saudade, caminhei na vida 
Sem puder encontrar a felicidade 
Vão-se os sonhos nas asas da saudade 
Perdidos... na caminhada dolorida 

E no campo-santo da desilusão 
Enterrei as esperanças do passado 
De um pretérito morto sepultado 
Na trescala essência de teu coração 

Quem sabe, um dia, antes que a vida se vá, 
O destino mude o curso à natureza 
E na expectativa de real justeza 

Dê encantos, a quem viveu de quimeras 
Pra sentir o resplendor das primaveras 
Na auréola azul que a grande-mãe nos dá 

São Paulo, 06/12/2015 
Armando A. C. Garcia 

Visite meus blogs: 
http://brisadapoesia.blogspot.com 
http://preludiodesonetos.blogspot.com
 

Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário