Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Na trajetória da incerteza (soneto)

Na trajetória da incerteza   (soneto)


Se a ti, amor levasse o pensamento
O que sente meu pobre coração
Não relutarias, por certo um lamento
Não de amor, certamente compaixão

Lançado ao frio e vil esquecimento
Pelas borrascas do tempo fustigado
Na trajetória da incerteza, tormento
Que só conhece quem está atribulado.

Do que fui, sou destroço carcomido
E sombra sem sentido que incendeia
As pedras da calçada e sem sentido

Ainda projeta de inflamar-se mais,
Se não tirar teu amor da minha idéia.
Tu e eu, em infortúnio, somos iguais !

Porangaba, 23/12/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário