Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Colhi fantasia (soneto)

Colhi fantasia              

Colhi do teu amor só fantasia
Por estes longos anos que te amei
Inda sinto na alma o que dizia
Fingido sorriso, em que me apaixonei

Tentar enganar meu coração
No mar enfurecido de sentimentos
Foi o que fiz, do inverno ao verão
Sem cortar a raiz dos sofrimentos.

Destes meus tormentos, tu foste a causa
Atadura górdia, qu’não soube desdar.
A pluto, adoro de joelhos minha musa

O cego cupido às vezes separa gentes. 
Como separou minha mente, já confusa,Deixando duas almas descontentes !

 

 

Porangaba, 24/12/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário