Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

De camarote !... (soneto)

De camarote !... (soneto)


De camarote assististe sua derrota
De decepções e contrariedades
Poucos dias foram de felicidades
Tu, obraste a figura dum *déspota

No jogo da vida, com cartas marcadas
Subia um degrau, quebrava a escada
Ficando sempre, no mesmo patamar
Sem sorte na vida, sem sorte no amar

Foi triste a vida que o mundo lhe deu
Em vez de um hércules, virou pigmeu.
Teu amor se perdeu, na mão do destino,

Faltou-te empenho, coragem, também
Sem seu carinho, disseste-lhe amém 
Maldito destino, não ama ninguém !

*  tirano: dominador
São Paulo, 11/11/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia



Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário