Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Ao Confrade: Jota Garcia (soneto)

Ao Confrade: Jota Garcia (soneto)
Do Recanto das Letras
Em resposta à poesia: Sete Ponto Nove

A gente vive na vida a cada dia
Emoções, felicidades, raivas, tristezas
Sabemos que um dia virá a partida
Nós, poetas, cantamos ao mundo as belezas

Expressas em nossas singelas poesias
Que o tempo não apaga, nem consome
Esta a razão de vivermos sem utopias
Deixamos na terra gravado nosso nome

Por isso o espetáculo, caro confrade
Nunca termina antes do último ato
Tenhamos então a santa humildade

De produzir o belo, nas dimensões exatas
Nas proporções harmônicas ao tempo e razão
Não vilipendiando, com poesias piratas !  

São Paulo, 16/11/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia


Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário