Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 15 de novembro de 2015

Amor primeiro ! (soneto)

Amor primeiro  ! (soneto)


Gera ciúme inconstância do amor
No aglomerado das inclinações
Volúveis ao homem, que a prior,
Sequioso não se cansa de interpor,

No fingido garbo sua traição.
É como o mar, louco, enfurecido
D’mentiras enfeitando a paixão
Pra que fique imperceptível ao sentido

No variável costume incontroverso
Sem receio de cair no abjeto laço,,
Faz da vida natural, sem apreço

Ao amor puro, leal, verdadeiro
Aquela que lhe deu o seu cabaço
Por ser em sua vida, amor primeiro !

Porangaba, 15/11/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:

Direitos autorais registrados

Mantenha a autoria do poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário