Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Dá-me hoje a paz e eternamente (soneto)

Dá-me hoje a paz e eternamente
(soneto)


Meu Senhor vós sabeis perfeitamente
Das mazelas que circundam minha alma
Dá-me hoje a paz e eternamente
Essa luz que perpétua e acalma

Senhor, Tu que dispões de nossa vida,
Da alegria, d’aflição e desventura
Dá-me em teu reino a acolhida
Amparo da esperança futura

Para em tua mão eternamente
Tranquilizar a alma e coração
Na Tua mão, alcançarei certamente

P’ra minha alma, a eterna redenção
Porque em Ti, está a vida permanente
O consolo, a paz e a salvação !

Porangaba, 19/09/2015
Armando A. C. Garcia

Agradeço sua visita ao meu blog:

Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema


Nenhum comentário:

Postar um comentário