Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Imortal delírio !

Resultado de imagem para fotos delirio liberadas
Imortal delírio !


O amor que tive por ti, virou pranto
E angústia de intenso sofrimento,
Por décadas, tu foste o meu encanto
Imortal delírio, pungindo o pensamento

E nesta fantasia sem esperança
Dessa lembrança cara, permanente
Imagino por agouro... tua *chança,
Digas, não lembrar de mim, certamente.

Paixão que se desfez tão de repente
Mudança de atitude pela ausência
D’algum tempo, sem estar à tua frente

E sem sentires o meu deliro ardente,
- Perdida, no oceano da carência.
Restou, esta saudade, ambivalente !

*dito zombeteiro; troça

São Paulo, 28/04/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Obrigado por visitar o meu Blog:



Nenhum comentário:

Postar um comentário