Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Íntimos versos

Íntimos versos


Desse teu amor, que tanto em mim persiste
Num sentir inexorável a teus pés
Eu já nem sei na verdade porque existe,
Se de eras esperanças é meu *arnês.

Teia do destino, de sonhos albergados
A balouçarem incrédulos sentimentos
Em pensamentos adredemente cogitados
Nas vãs promessas dos **abjuramentos,

Que ainda dormem vestidas com o arnês
Nas sombras infiéis do desatino e da lua
Co’as lembranças das pedras da tua rua

Que carrego na desdita em segredo,
Não porque de ti amor, eu tenha medo
Não quero jogar-me de novo a teus pés !

                                               *antiga armadura de guerreiro
                                   ** perjurar

São Paulo, 30-01-2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia
                                 
Obrigado por visitar meu blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário