Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 5 de abril de 2014

O vil engano

O vil engano 

Em taças de ouro, o vil engano bebe
Do tempo mágico da vida encantado
A carruagem, dos prazeres a todos serve
Um homem de bem, em bruto é transformado

Quem se deleita na posse do prazer
Percorre uma estrada, só de descaminho
O princípio é fim, cruel a padecer
Arrostando ao temor de um fero espinho

Quem lança mão dos deleites, manifesta
Sua intenção de seguir o que não presta
Volúvel de um homem sem firmeza

Capaz de cair no abjeto laço infame
Da torpeza, da impudicícia, do vexame
Ao afastar-se voluntariamente da pureza !

Porangaba, 05/04/2014  (data da criação)
Armando A. C. Garcia 

Obrigado por visitar meu Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário