Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 16 de março de 2014

Só me tiranizas !

Só me tiranizas !


Na alma, sinto um tormento repentino
Que desgasta a alma, até do libertino
Escorre o suor, fruto de grandes fadigas
Ao escutar a rítmica de tuas cantigas

E tu, doce amada, só me tiranizas
Amassando-me como massa de pizzas
Com as tuas excessivas opressões
Como produto de tuas possessões

Tua nefanda loucura está matando
Desfaz-se o alento, o amor vai secando
Não sei que tormento tão inesperado

Que tu, doce amada me disseminaste
Eu vi, duas lágrimas, que por mim choraste
Não vi na verdade, teu coração magoado !

São Paulo, 16/03/2014 (data da criação)
Armando A. C. Garcia 

Obrigado por visitar meu Blog. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário