Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 8 de março de 2014

Imaginar o quanto...


Imaginar o quanto...

Nem podes imaginar o quanto
Do tanto que te amei, enquanto
No caminho, derramei meu pranto,
A almejada avença, no entanto...

- Havia debandado teu encanto
Tu, dispersa, vestias outro manto
Dispersando o amor sacrossanto
Puro e limpo, ainda sem pecado

A solidão e abandono é tanto
Quão eqüidistante é o recanto
A separar o tempo. Entretanto,

À margem, o que resta... é canto
Dum sonho distante sem encanto
Nas memórias de quem amou tanto !

Porangaba, 08/03/2014  (data da criação)
Armando A. C. Garcia


Obrigado por visitar meu Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário