Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 23 de março de 2014

Anseios infecundos

Anseios infecundos


Nesta vida, são poucos seus anseios
Ensarilhados não somam uma dezena
Não é fácil alcançar os seus meios
Embora sua aspiração seja pequena

É difícil alcançar o que se quer
Numa luta desigual se precede
A conquista da fama ou da mulher
Mas uma força ímpia o impede

De alcançar os anseios desejados
A conquista, pelo tempo vencida
Vai corroendo seus sonhos esperados

Por derradeiro, subjugado à lida
Continuam na dezena ensarilhados
Os poucos anseios infecundos na vida !

Porangaba, 23/03/2014  (data da criação)
Armando A. C. Garcia 

Obrigado por visitar meu Blog.


Nenhum comentário:

Postar um comentário