Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Agora assisto à morte

Agora assisto à morte


Ante atitudes tais... o desconsolo
Fúria tenaz, agora assisto à morte
Provocada abusando da sorte
Um jovem, um criminoso, um tolo

Suas idéias, sem ideal, pólo a pólo
Assombram, inconscientes difusas
Por anarquicamente confusas
Aos fenômenos derradeiros, deste solo

Com um rojão crucial, o inquieto.
Como se o câmera, fora seu desafeto.
Prostou ao chão, a vítima infeliz.

Talvez o Tribunal de Areópago
Fosse mais justo, severo que Cartago,
Capaz de punir desafeto sem cariz !

Porangaba, 15 de fevereiro de 2014
Armando A. C. Garcia


Obrigado por visitar meu Blog.


Nenhum comentário:

Postar um comentário