Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Até clarear o dia

Até clarear o dia


Mágoa tamanha eu possa suavizar
No brando afeto de tua cabeceira
Feliz momento, perdure a noite inteira
Até clarear o dia, quero-te amar

Depois da crueldade, do imenso abismo
Das hórridas mazelas, dos dias de tristeza
Da escassa sorte, quis a natureza
Que contigo amor, como que, por onirismo

Suavizasse minhas penas e infortúnio
Libertando-me deste pélago imenso
Pondo um ponto final no mau vaticínio

Mudando a natureza dura, impiedosa
Nesse doce mel, oásis de amor suspenso
Tua imensa estima. Mulher maravilhosa !

Porangaba, 17/01/2014
Armando A. C. Garcia 


Obrigado por visitar meu Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário