Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

E... o ancião chora



E... o ancião chora





Caminhava taciturno o bom velhinho

Do aprisco das ovelhas pra seu lar

Quando ouviu um murmúrio bem baixinho

Dum casal, mais além a se arrular



Recordou da juventude o seu viço

De seu tempo varonil que passou

Hoje, só restou a lembrança disso

O tempo já tudo, tudo aniquilou



No silêncio continuou a caminhada

Pensando em velhos tempos de outrora

Em que era outro, homem que é agora



Quedou-se mudo no meio da estrada

Ponderando como a vida é compilada

E olhando as estrelas, o ancião chora !



São Paulo, 02/08/2013

Armando A. C. Garcia


Nenhum comentário:

Postar um comentário