Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

sábado, 25 de maio de 2013

Última Esperança !

Última Esperança !



A tarde dava os últimos suspiros
Naquele dia só havia amealhado
Alguns pobres vinténs, tão minguados...
Nem dariam para alimentar vampiros

Certamente, naquela noite fria
Iria passar fome avassaladora
Tão voraz, danosa, desfibradora  
Da parede estomacal, se vazia

Que fazer, se é vontade de Deus
Remir suas penas em expiação
Mas, volveu uma suplica aos céus

Quando ainda, mal tinha terminado
Achou no caminho uma criatura
Que lhe deu o dinheiro desejado !

Porangaba, 25/05/2013
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário