Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

domingo, 19 de maio de 2013

...O que restou !


...O que restou !


Ser-te-á na alma um novo horizonte
Substância do ontem e do amanhã
Alheia, enfraquecida, outrora sã
Foi o que sobrou da tua linda fronte

É o resto da carcaça envelhecida
Tão velha, como o nada que sobrou
É o tempo a conspirar; eis que ganhou
Na batalha que tecemos pela vida !

É o *Hades a interpor-se no caminho
Esvaziando sem nuances nossos dias
Nas formas e no contraste em desalinho

E no segredo de seu manto nos envolve
E com dardo oculto aniquila nossas veias
E... sem ele o coração nada resolve !  
São Paulo, 19/05/2013
Armando A. C. Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário