Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Entre Iguais ...



Entre Iguais ...





Somos iguais, somente na vida e na morte

Depois, cada qual, com sua sina e sorte

Vivemos no mesmo mundo em paralelo

Uns à sombra da desgraça e do atropelo



Outros, repletos de tesouros e ambição

Percorrem um caminho, indiferentes à razão

À prudência e ao direito natural

Do fundamento da causa da lei moral.



Mas um dia, e esse dia, chega para todos

São chamados para conhecer o real valor

E o livro da escrituração contábil for



Aberto. Apresentará déficit a rodos

Bem maior que os créditos a seu favor

Aí, bate o desespero, a aflição e a dor !





Porangaba, 16/02/2013

Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário