Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A luz do Sol

A luz do Sol

Oh! Musas que meus versos regeis ao fado
Trazei-me o vício da beleza e perfeição
Condição inata de que tendes o condão
Envolto no sutil pensamento delicado

Oh! Musas que inspirais meu rude verso
Trazei do sábio o entendimento, e do erudito
O poema mais lindo, que nunca foi escrito
Conjunto de palavras que no ar anda disperso

Para que neste palco, que é o universo
Possa elevar o esplendor e a grandeza
Que o omnipotente empresta à natureza

Projetando a cada dia a luz do sol *terso
Porque sem ela, nenhuma vida existiria.
Tudo o que vemos, é sublime sabedoria.

São Paulo, 24/01/2012
Armando A. C. Garcia
·       Puro, limpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário