Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Grata Esperança !

Grata Esperança !

Que desejo, que inquietante tortura
Se esconde em espectros obscura
Em mim, como fantasma de minh’alma
Que nem o mar, nem a montanha acalma

Qual onda turva no marouço do mar
A agitar meus pensamentos sem parar
Como o vôo dum pensamento estéril
Incapaz, vão, infecundo e pueril

Meu coração inquieto, ainda hesita
E é por ti, amor, por tua formosura
Esta saudade amarga, esta ternura

Na extensa imensidão, inda palpita
E isso me basta, para que não desista
Deste desejo imenso, que me tortura !

São Paulo, 18/10/2011
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário