Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

VENTURA OU MORTE ! (Soneto)

VENTURA OU MORTE !

Se sentimentos de amor por mim pretendes
Podes vir, qualquer momento, qualquer hora...
Estou aqui p’ra te servir, minha senhora !
No amor especial que tu me rendes.

Se a pretensão, foi maior que teu desejo
Perdoa a falta de modéstia minha
Pois quem muito ama, às vezes descaminha
Perdendo no caminho a ternura, o ensejo

Cai a esperança, no caminho é perdida
A emoção, sonhos acabam de morrer
Retenho a posse em mim, nunca abatida

De um dia poder pela esperança e sorte
Beijar a boca que tanto me fez sofrer
Fulminante desejo, ventura ou morte !

São Paulo, 06/02/08
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário