Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

UMA A UMA... (Soneto)

UMA A UMA ...

Lentamente iam caindo, uma a uma
As palavras de um poema de amor
Na tela, uma linda cena de amor...
Fiquei aturdido, sem razão nenhuma !

Imaginar, jamais pudera esperar
Que da arte dos engenhos mais perfeitos
Sua obra mostrasse os grandes feitos
De tão longe, ficar perto para amar!

E se assim me foi dada tal ventura,
Não poderei deixar de ter a vã esperança
De em meus braços um dia receber

Caindo uma a uma da mesma altura
Todo amor, toda a bem-aventurança
Pois o doce amor é a causa de viver

São Paulo, 19/11/2004
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.b
r

Nenhum comentário:

Postar um comentário