Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

TRÁGICO AMOR!

Trágico Amor !


Desfraldavam-se os últimos raios da lua
Nas negras pedras da calçada da rua
E a madrugada se antepunha à noite fria
Em alguns instantes mais, seria dia.

No prenúncio do dia, os galos cantavam
E os agricultores já se levantavam
Porém, numa casa, o amor era esperado
A vigília da noite, o deixa transtornado

Empunha o revólver, aponta na cabeça
Ouve um estampido, e seu corpo tomba
É socorrido, p’ra que o pior não aconteça

No quarto do hospital, vai ficar ao lado
Da também inconsciente que esperava
Vítima de acidente no trajeto inacabado !

São Paulo, 14/11/2009
Armando A. C. Garcia

Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 

Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do poema  

Nenhum comentário:

Postar um comentário