Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

TEMPO LISONJEIRO ... (Soneto)

TEMPO LISONJEIRO...

O tempo passou rápido lisonjeiro
Murchando esperanças e paixões
O desengano foi o porto derradeiro
Sem recompensas e cheio de ilusões

Na estrada longa, na dura caminhada
O coração me indaga a quer saber
A fuga do meu eu, cinzas da jornada
Encanto, desencanto onde estiver

Sentimentos de tristeza e afeição
Misturados no pincel da fantasia
Rendidos ao desejo e à ambição

E no silêncio recôndito de minh´alma
Depositei as esperanças que porfia
Para que o sonho repouse em vida calma!

São Paulo 07/12/2005
Armando A. C. Garcia
E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário