Bem vindo à Brisa da Poesia!

Espargindo fragrância nas mal dedilhadas letras, levo até vocês, uma amostra tecida no rude tear da minha poesia! Espero que o pensamento exteriorizado nos meus versos leve até vocês momentos de deleite e emoção!
Abraços poéticos, Armando A. C. Garcia
São Paulo, 06/08/2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

SOMBRAS ... (Soneto)

SOMBRAS ...


Despojado de atrativos e encantos
Corroídos pelo tempo que passou
Perdido o fausto, perdidos os acalantos
Escravizado à saudade que ficou

Crepitam de repente sensações
Lampejos de desejos, veleidades
Falta-me o vigor de antigas emoções
E o ímpeto, as minhas ansiedades

Não vôo mais em delírios desvairados
Nem provo do gostinho desse mel
Esqueci os prazeres e seus agrados

Festejo votos de minha fantasia
Como vasto, indefeso menestrel
Que canta suas trovas à porfia

São Paulo, 17/05/2008
Armando A. C. Garcia


Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
 


Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário